Jogo Aberto

Inter tinha acerto encaminhado com Paulo Sousa, que fechou com o Flamengo

Português foi oferecido ao Colorado, mas que ficou o uruguaio Alexander Medina. Saiba como aconteceu o “chapéu”

Da Redação, com Jogo Aberto 27/12/2021 • 13:25 - Atualizado em 27/12/2021 • 13:32

O acerto de Paulo Sousa com o Flamengo é uma história com enredo que teve traição, chapéu e reviravoltas, como uma boa novela brasileira, informou o repórter Pedro Oliveira, da Band RS, no Jogo Aberto desta segunda-feira (27). Ela começa em Porto Alegre, bem longe da Gávea, e termina com o uruguaio Alexander Medina no Beira-Rio.

A trama começa com a saída de Diego Aguirre do Inter. Sem técnico, o Colorado abriu negociações com Medina, 43 anos, ex-Talleres, da Argentina. Um impasse emperrou as negociações: uma diferença de US$ 20 mil entre a proposta colorada e o desejo de Medina.

Diante disso, representantes de Paulo Sousa ofereceram o treinador ao Inter. As negociações começaram, e aconteceram várias reuniões entre as partes. “Estava praticamente fechado com o Inter, que tinha mandado um e-mail formalizando algumas coisas que conversaram”, disse Pedro Oliveira.

Sousa, porém, passou a ignorar o Inter diante da concorrência do Flamengo. O português então fechou com o Rubro-Negro carioca, que havia tentado antes o retorno de Jorge Jesus, hoje no Benfica.

Com o chapéu dado pelo Fla, o Inter voltou as atenções para Medina. Dessa vez, porém, com os US$ 20 mil incluídos na proposta. Segundo a reportagem da Band RS, o treinador receberá salário de US$ 100 mil (cerca de R$ 565 mil), em um contrato de um ano, prorrogável por mais um.