Jogo Aberto

Denílson: “Se eu fosse o Jorge Jesus não voltaria ao Flamengo”

Segundo o jornal Record, empresário está no Brasil para falar sobre retorno do português ao Rubro-Negro

Da Redação, com Jogo Aberto 01/12/2021 • 12:47 - Atualizado em 01/12/2021 • 16:48

Os gritos de “Mister” da torcida do Flamengo no Maracanã podem estar ecoando do outro lado do planeta. De acordo com o jornal português Record, um empresário que representa o treinador vai discutir com a diretoria rubro-negra um possível retorno de Jorge Jesus. O assunto, é claro, foi pauta no Jogo Aberto, e Denílson não ficou no muro quando questionado se aceitaria voltar se fosse o português. 

“Se eu fosse o Jorge Jesus eu não voltaria. Da mesma forma que eu se fosse o Felipão também não teria voltado para a seleção (após o penta). Deixa a história. Deixa o legado que fez. Tem diversos exemplos de treinadores que voltaram e não vingaram e muitos exemplos de que o torcedor tem memória curta. Eu no lugar dele ficaria lá (no Benfica) quietinho”, afirmou o comentarista. 

Renata Fan lembrou que o aproveitamento superior a 80% e os quatro títulos em 13 meses é um “retrospecto que é muito difícil de ser repetido até pelo próprio Jorge Jesus". "Mais que os resultados, gosto sempre de lembrar da performance do time”, acrescentou a apresentadora.

O programa também repercutiu a vitória por 2 a 1 do Flamengo sobre o Ceará no reencontro com a torcida após o vice-campeonato na Libertadores diante do Palmeiras. “Muito legal os jogadores receberem esse carinho de 47 mil torcedores. A torcida mostrou o sentimento e o amor pela equipe, que deu a resposta em campo, principalmente com um primeiro tempo muito bom”, disse Denílson. 

O comentarista também falou sobre o encontro de torcedores de uma organizada com Andreas Pereira, que falhou no gol decisivo de Deyverson na final da Libertadores, mas recebeu apoio. “Como eles são calmos, né?”, ironizou. “Esse tipo de comportamento de organizada no CT eu não acho legal. Não só no Flamengo. Em qualquer time”.