Os Donos da Bola

“Leila Pereira merece aplausos no Palmeiras”, diz Alexandre Mattos

Ex-diretor de futebol do Verdão participou do Donos e exaltou a agora presidente do clube

Da Redação, com Os Donos da Bola 11/01/2022 • 14:10

Convidado do programa Os Donos da Bola, Alexandre Mattos saiu em defesa de Leila Pereira. A nova presidente do Palmeiras vem sendo criticada por parte da torcida nas redes sociais principalmente por não contratar um reforço de peso para a disputa do Mundial de Clubes - a hashtag #ForaLeila foi um dos assuntos mais comentados no Twitter nesta terça-feira (11). 

“Não diria que há uma dificuldade para contratar. O Palmeiras, por exemplo, tem necessidades pontuais para reforçar um grupo que vai jogar um Mundial e defender um bicampeonato da Libertadores. Você não quer qualquer um, e isso que faz a diferença naquilo que você busca”, disse ele, que foi diretor de futebol do Verdão entre 2014 e 2019.

“Para mim hoje o Palmeiras está equivalente ao Chelsea e pode realmente ser bicampeão mundial, o que é um sonho da torcida e de todos que estão lá dentro. Há qualidade para isso”, completou. 

Mattos foi além e disse que é preciso ter estratégia, conhecimento de mercado, projeto e outra série de fatores na hora de ir ao mercado, mas que nem sempre há paciência por parte de torcida e imprensa. 

“Sempre trabalhei dentro de um orçamento. Quando ganha você é mago, mito e quando perde é péssimo e horroroso. Esta maneira de enxergar as coisas no futebol brasileiro precisa mudar”, criticou. 

“Sem Leila talvez não houvesse tanto sucesso”

O ex-diretor de futebol alviverde disse que a situação do Verdão seria bem diferente hoje não fosse Leila, o marido José Roberto Lamacchia e os patrocínios da Crefisa e da FAM nos últimos anos. 

“Se a Leila não existisse o processo seria muito mais lento e talvez não teria tanto sucesso assim. Hoje ela precisa ser aplaudida no Palmeiras. Foi a Leila quem participou das contratações de Dudu, Mina, Gómez, Vitor Hugo, Zé Roberto e tantos jogadores que participaram e participam do time”, disse.

“Graças ao investimento também foi possível investir na base do Palmeiras, onde, na história centenária do clube, não tinha um trabalho de excelência até então. Isso veio com organização, gestão, processo, metodologia e equilíbrio financeiro. Isso começou com o Paulo Nobre e a Leila é parte disso”, completou. 

Mattos também falou sobre Alario, atacante argentino do Bayer Leverkusen que entrou na mira do Palmeiras, mas que não estaria com vontade de deixar a Europa. 

“Se não quer o Palmeiras é melhor ficar em casa. Um clube com essa estrutura, com os objetivos que tem, que paga em dia, com estádio lotado… Em 2015 muita gente que eu procurei não quis e meses depois estava pedindo para ir. Mas aí não foi. Vai quem tem coração, vontade e disposição. Mas estou falando de fora. Não estou lá dentro para dar opinião em nada”, concluiu o dirigente.