Esportes

Prefeitura de SP e representantes da CBF devem se reunir com líderes de torcidas organizadas, diz secretário de Saúde

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 21/11/2020 • 15:19 - Atualizado em 21/11/2020 • 15:53
Edson Aparecido, secretário municipal de Saúde de São Paulo
Edson Aparecido, secretário municipal de Saúde de São Paulo
Divulgação

A prefeitura de São Paulo e representantes da CBF devem se reunir nesta semana com líderes de torcidas organizadas para discutir medidas de segurança contra a Covid-19.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o secretário municipal da Saúde Edson Aparecido classificou como preocupante a reunião de torcedores na saída do estádio do Morumbi após a partida realizada entre São Paulo e Flamengo.

O secretário afirma que os protocolos adotados até agora dentro do campo foram eficientes e que a responsabilidade sobre o surto nos clubes é dos próprios jogadores.

“O alerta nós fizemos há 40 dias atrás, nas regiões de IDH alto da cidade nós fizemos. Está aumentando o número de casos. Desde que se cumpra os protocolos estabelecidos entre a prefeitura e todos os setores que assinaram os protocolos conosco de distanciamento de isolamento de capacidade de utilização de bares, restaurantes e lugares públicos não há necessidade de se mudar nada neste momento. Não temos a necessidade”, disse Edson Aparecido.

Na semana passada, a prefeitura admitiu pela primeira vez o aumento de internações por covid-19 nas redes pública e privada. A média móvel de mortes também subiu.

O secretário Edson Aparecido afirma que não é o momento de tomar medidas mais restritivas e pediu a colaboração da população.

“Nós devemos ter uma reunião essa semana com a CBF, a Federação Paulista de Futebol, com a Secretaria Municipal e com a PM. A Federação está vendo se eventualmente chama as torcidas. O que a gente não pode permitir é aglomeração. O protocolo feito pela CBF, Federação Paulista e pela cidade de São Paulo é um dos mais modernos do mundo. O que acontece é que o jogador de futebol não pega o vírus dentro campo de futebol ele sai de lá e vai para baladas e para festas”, afirmou. 

O governo do estado de São Paulo marcou para o próximo dia 30 o anúncio da atualização do plano de flexibilização das medidas de combate à pandemia. A quarentena foi prorrogada até o dia 16 de dezembro.

  • entrevista
  • Edson Aparecido
  • futebol
  • Covid-19