Esportes

Romário diz que Tite atrapalha a seleção brasileira e cita Guardiola como melhor opção

Para o ex-jogador, ganhar a próxima edição da Copa do Mundo com o treinador será impossível

da Redação com Rádio Bandeirantes 11/07/2021 • 12:08 - Atualizado em 11/07/2021 • 12:10
O ex-jogador e atual senador Romário
O ex-jogador e atual senador Romário
Jefferson Rudy/Agência Senado

Campeão do mundo com a camisa verde e amarela em 1994, o ex-jogador Romário disse neste domingo (11) em entrevista a Milton Neves que o técnico Tite está “atrapalhando” a seleção brasileira. Ontem (10), o time comandado pelo treinador perdeu de 1 a 0 para a Argentina e levou o vice na Copa América.  

“A dor é dupla. Perder e principalmente para quem foi. Realmente o Brasil não conseguiu mais uma vez apresentar um futebol que, na minha opinião, pode melhorar. Não é aquela Argentina do passado. Foi um jogo muito feio. Não vi nada de novo taticamente”, disse.

“Nós estamos próximos de uma Copa do Mundo. Será muito difícil colocar um treinador que possa dar uma cara diferente, taticamente falando. Mas é muito difícil ter de seguir com o Tite. O Tite está definido em um esquema de jogo que não está dando resultado”, completou.  

A melhor opção para comandar o time neste momento, segundo Romário, seria o espanhol Pep Guardiola, seu antigo companheiro de Barcelona.  

“Seria o Guardiola. Principalmente se o Guardiola imprimir aqui a sua marca da forma como seus times jogam”, opinou.  

“Neymar dependência”

Embora elogie a qualidade do atacante Neymar, Romário se disse preocupado com a “dependência” que a equipe desenvolveu.  

“Nós temos grandes jogadores? Temos. Mas a forma que a seleção joga é muito estranha. E, para mim, isso atrapalha muito o jeito do Neymar jogar. Nossa seleção fica muito na dependência dele.”

“O Neymar tem todos os fundamentos que um grande craque pode ter. Finaliza, se posiciona e participa bastante do jogo (...). Mas o futebol de hoje não tem mais a condição de um jogador sozinho fazer a diferença, se não tiver do lado mais dois ou três.”

Ao apontar os melhores jogadores da história do futebol, no entanto, ele optou por não citar o camisa 10 - mas seu próprio nome não ficou de fora: “Pelé, Maradona, Messi, Ronaldo, Romário e Cristiano Ronaldo”.