Esportes

STJD nega pedido de 17 clubes e mantém liminar por público nos jogos do Flamengo

Otávio Noronha, presidente do órgão, alegou que são os governos estaduais os responsáveis pela decisão

Da Redação, com Rádio Bandeirantes e BandNews FM Rio 14/09/2021 • 20:52 - Atualizado em 14/09/2021 • 21:22
O presidente do STJD, Otávio Noronha, negou o pedido feito por 17 clubes da Série A contra o Flamengo
O presidente do STJD, Otávio Noronha, negou o pedido feito por 17 clubes da Série A contra o Flamengo
Alexandre Vidal / Flamengo

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Otávio Noronha, negou o pedido feito por 17 clubes da Série A para suspender a liminar que libera a entrada de torcedores nos jogos do Flamengo em jogos de campeonatos nacionais. 

No documento divulgado na noite desta terça-feira (14), Noronha afirma que são os governos estaduais, e não o STJD, os órgãos responsáveis por intervir na presença de público por motivos relacionados à pandemia da Covid-19. 

A decisão agora vai ser encaminhada para o Pleno do STJD e para Confederação Brasileira de Futebol. Com a medida, fica mantida a permissão da Prefeitura do Rio para que o duelo entre Flamengo e Grêmio, nesta quarta-feira (15), pela Copa do Brasil, conte com público.

A ação dos clubes também pedia, como alternativa, que o julgamento da liminar concedida ao Flamengo fosse antecipado. No entanto, com a decisão da Justiça, a liminar será julgada no prazo pré-determinado, até dia 23 de setembro. 

Além do Flamengo, Atlético-MG e Cuiabá são os clubes que não participaram da ação, liderada pelo Palmeiras. 

Entrevistado na Rádio Bandeirantes nesta terça, Marcelo Paz, presidente do Fortaleza, disse que o "futebol brasileiro vai virar uma guerra jurídica", respondendo sobre a possível articulação para um pedido de adiamento da 21ª rodada do Brasileirão que os clubes estudam tentar.

STJD nega pedido de 17 clubes envolvendo público nos jogos do Mengão

  • Futebol
  • Esportes