Terceiro Tempo

Rony brinca com simulação de Deyverson na final: "Queria expulsão do juiz"

Atacante do Palmeiras sentiu mão do árbitro nas costas e se jogou

Da Redação, com Terceiro Tempo 28/11/2021 • 19:42 - Atualizado em 29/11/2021 • 06:36
Deyverson com o árbitro Néstor Pitana na final da Libertadores
Deyverson com o árbitro Néstor Pitana na final da Libertadores
Reprodução

Campeão da Libertadores com o Palmeiras no último sábado, 27, Rony participou do programa Terceiro Tempo e comentou o lance mais inusitado da decisão entre Palmeiras e Flamengo, a simulação de agressão do atacante Deyverson.

Na parte final do segundo tempo da prorrogação no Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai, Deyverson simulou uma agressão, mas quem estava perto dele era o árbitro da partida Néstor Pitana.

“Eu brinquei com ele no aeroporto, que ele tinha pensado que era o zagueiro que tinha batido nele e ele falou que o juiz (Néstor Pitana) tinha que se expulsar, porque tinha dado um soco nas costas dele”, contou Rony no programa deste domingo, 28.

Rony ainda revelou que elenco se divertiu com o lance e a simulação do companheiro de equipe.

“A gente começou a dar risada ali no momento que estávamos extravasando por ele ter pensado que tinha sido um adversário que deu um soco nas costas dele”, disse Rony.

O camisa 7, artilheiro do Palmeiras na Libertadores, também falou que gosta muito do atacante Deyverson e que ele é muito querido por todo o elenco.

“É um menino do bem, gosto muito dele. É um cara que quando alguém está triste, ele chega e deixa a pessoa alegre e animada com as brincadeiras dele, a resenha de vestiário. É um cara do bem”, disse o atacante Rony.

Velloso, campeão da Libertadores de 99 com o Palmeiras, brincou que o VAR deveria ter atuado no lance para expulsar o árbitro argentino - “Tem que chamar o VAR um lance como esse, o árbitro deu um soco”, disse o comentarista.

Já Edmundo, também ídolo do Palmeiras, relembrou que Néstor Pitana teve uma curta carreira de ator em 1997, chegando a participar do filme La Furia. Mas destacou que Deyverson que ensinou o argentino - “O Deyverson deu uma aula de atuação para ele”, afirmou Edmundo.