Esportes

Torcedores atacam CT da Ponte Preta com morteiros

Após derrota para o Guarani, time ocupa a lanterna da Série B do Brasileirão, com apenas um ponto em cinco jogos

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 21/06/2021 • 15:48
Fumaça causada pelo estouro de um morteiro no CT da Ponte
Fumaça causada pelo estouro de um morteiro no CT da Ponte
Ponte Preta

O centro de treinamentos da Ponte Preta foi atacado por torcedores durante o treino da equipe. De acordo com a Macaca, morteiros foram atirados em direção ao gramado por pessoas que estavam às margens da rodovia Anhanguera. Ninguém ficou ferido.

Um dos mais experientes da equipe, o meia Camilo relacionou o episódio ao caso Kevin Espada, que morreu depois atingido por um rojão em 2013, e chamou os responsáveis pelo ataque de "bandidos".

Em nota, a Ponte declarou que o ato foi “vandalismo praticado por marginais” e que um dos artefatos estourou perto dos atletas, que estavam treinando no momento do ocorrido.

O clube informou ainda que já tinha recebido informações anônimas sobre possibilidade de ataque, e que acionou a polícia. A polícia, diz a Ponte, estava na entrada do CT e perseguiu os torcedores, mas não conseguiram deter os autores do ato, que escaparam pela Rodovia Anhanguera.

“Todas as medidas legais já estão sendo tomadas pela Ponte Preta”, afirma o clube.

A placa de um segundo carro que teria participado do ataque foi identificada.

Time ocupa a lanterna da Série B do Brasileirão, com apenas um ponto em cinco jogos. A equipe já sofreu quatro derrotas, a última no sábado, 19, por 1 a 0, no clássico contra o Guarani.

Confira a nota da Ponte Preta:

"A Ponte Preta condena e refuta veementemente o ataque criminoso ocorrido nesta manhã ao CT do Jardim Eulina, no final da manhã, durante o treinamento dos atletas. A instituição enfatiza que não se trata de nenhuma ação de torcedores insatisfeitos, mas, sim, de vandalismo praticado por marginais que, de posse de um veículo de cor vermelha, pararam na Rodovia Anhanguera e jogaram bombas e morteiros no gramado do CT.

Um dos artefatos passou bem próximo e estourou perto dos atletas em treinamento. A segurança da Ponte Preta já tinha recebido informações anônimas sobre possibilidade de ataque e antecipadamente acionou a polícia, que estava na entrada do CT quando ocorreu o ataque e perseguiu os bandidos, que escaparam pela Rodovia Anhanguera. Todas as medidas legais já estão sendo tomadas pela Ponte Preta.

A Polícia está esclarecendo os fatos e levantando a identificação do quarteto, inclusive junto a testemunhas que viram de perto a ação na pista, e um segundo carro que teria participado da ação, “escoltando” o primeiro veículo, já teve as placas identificadas".

  • Ponte Preta