band.uol.com.br

Entretenimento
Atualizado em 20/12/2014 12:05

Técnica e caráter definiram o MasterChef Brasil

Segundo os jurados Jacquin, Fogaça e Paola, eles procuraram alguém que honrasse o prêmio e a carreira
Os jurados reunidos no último episódio / Rodrigo Belentani/ Band Os jurados reunidos no último episódio Rodrigo Belentani/ Band

Para se tornar a primeira MasterChef do Brasil, Elisa teve que passar por diversas provas e todas foram julgadas pelos chefs de cozinha, Erick Jacquin, Henrique Fogaça e Paola Carosella.

Os jurados foram exigentes em seus critérios porque queriam encontrar a pessoa certa. Segundo o francês, originalidade, sabor, tempero e apresentação era o que contava pontos com ele.

Abertas as inscrições para a segunda temporada.

A observação do comportamento de cada um também contou muito para a decisão final, e Jacquin tinha um perfil formado de cada competidor: "Luis é um cara que ficou na sua, sem aparecer muito e isso foi muito bom para ele. A Elisa quis ser moderna e mostrar um trabalho mais contemporâneo. Helena quis mostrar que a cozinha verdadeira é a da dona de casa, comida de família".

Fogaça também listou como base para votar na primeira MasterChef do Brasil a apresentação e o sabor, mas também incluiu o entendimento. Sobre os candidatos, ele prestou atenção ao estilo de cada um como cozinheiro.

"Luis é técnico em comida regional brasileira, ele é calmo e tem potencial bom. A Helena tem uma mão muito boa, um tempero gostoso. A Elisa nos mostrou que ela prestava muita atenção em tudo que falávamos e o fato de mostrar o nervosismo nas provas mostra que ela deseja muito esse prêmio. Ela mostra intensidade", declarou.

Personalidade própria

Já Paola, além dos conceitos de chef de cozinha, a personalidade dos aprendizes também contou como medida. "Usei os mesmos critérios do programa todo. A cada episódio a gente foi buscando mais detalhes. Busca uma pessoa que saiba honrar esse prêmio, pois é um começo de carreira", explicou.

"A gente sempre buscou pessoas que saibam cozinhar bem e que tenham uma postura séria, cuidadosa, respeitosa, sem ser arrogante. A gente procurou alguém com uma história para contar, não pessoas que copiem as receitas de um livro, mas aquelas com personalidade própria", complementou.

Quanto aos finalistas, a argentina tem um olhar muito parecido com Fogaça: "Luis tem algo de raiz brasileira, ele olha pra terra que conhece e tudo que passa por ele tem uma assinatura muito forte. A Elisa absorveu e aprendeu muito ao longo do programa, cresceu muito. Ela enfrentou desafios e se deu muito bem. A Helena cozinha muito bem, os pratos que saem da mão dela são muito saborosos, ela domina bem os temperos e é extremamente humilde".

Mesmo com todas essas qualidades dos finalistas, Elisa se sobressaiu e conquistou os jurados com sua personalidade e com seu jeito de cozinhar. No entanto, Paola tem uma dica especial para a vencedora. "Para tudo, se olha no espelho e entende que é só o começo. Tem que correr atrás e aprender mais", concluiu.

Reveja o momento da vitória de Elisa Fernandes: