band.uol.com.br

Notícias Mundo
Atualizado em 17/11/2019 15:22

Manifestantes em universidade de Hong Kong atiram flechas, e protestos contra governo se espalham

Polícia respondeu com gás lacrimogêneo e canhões de água em um dos dias mais violentos desde o início dos protestos
Coquetéis molotov também foram utilizados pelos manifestantes / Athit Perawongmetha/Reuters Coquetéis molotov também foram utilizados pelos manifestantes Athit Perawongmetha/Reuters

Manifestantes de Hong Kong atiraram flechas e coquetéis molotov de uma barricada montada em uma universidade neste domingo, e a polícia respondeu com gás lacrimogêneo e canhões de água, em um dos dias mais violentos na cidade governada pela China, desde que protestos contra o governo começaram cinco meses atrás.

Muitos manifestantes posicionaram-se nos telhados da Universidade Politécnica de Hong Kong, armados com arcos e flechas, enquanto os tumultos se espalhavam ao redor do distrito central de Kowloon.

A polícia afirmou que um oficial de contato com a imprensa foi tratado em um hospital, após ser atingido por uma flecha na perna, e o visor de outro oficial foi atingido por uma bola de metal, embora ele não tenha ficado ferido.

Manifestantes, borrifados com tinta azul disparada pelos canhões de água, tiraram as roupas e usaram mangueiras uns nos outros para se limparem.

A polícia atirou gás lacrimogêneo para tentar quebrar os protestos na Nathan Road, importante via no distrito de Mong Kok, em Kowloon, cheio de tijolos soltos, e no distrito de Yau Ma Ter, onde sucessivos arremessos de latas de gás temporariamente liberaram as ruas. Os conflitos se intensificaram durante a noite.

“Manifestantes continuam atirando objetos pesados e coquetéis molotov com grandes catapultas contra oficiais de polícia”, disse a polícia, em um comunicado. “A polícia alerta que atividades violentas na Universidade Politécnica de Hong Kong escalaram para tumultos.”