Band Minas

Mulher é condenada a 22 anos de prisão após ordenar assassinato do marido

As investigações relevam que o motivo do crime, cometido em julho de 2019, foi o recebimento do seguro de vida de R$ 30 mil

Laura Couto* 25/05/2022 • 17:14 - Atualizado em 25/05/2022 • 17:38
Luciane contou com a ajude do amante de 19 anos para encomendar o crime
Luciane contou com a ajude do amante de 19 anos para encomendar o crime
Reprodução/Redes Sociais

Luciane Araújo Silva, de 38 anos, é condenada a 22 anos de reclusão em regime fechado pelo crime de homicídio triplamente qualificado. Luciana era acusada de ser a mandante do assassinato do próprio marido. O julgamento aconteceu no Fórum Lafaiete, em Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (25).

O crime aconteceu no bairro Mineirão, na região do Barreiro, em julho de 2019. De acordo com a denúncia feita pelo Ministério Público de Minas Gerais, Joaniz Divino de Almeida, que na época tinha 32 anos, estava trabalhando quando Luciane pediu para que ele voltasse para a casa, alegando estar passando mal. Quando Joaniz chegou em casa, foi surpreendido pelos assassinos.

As investigações concluíram que o amante da Luciane, Samuel Felipe de Paixão, de 19 anos, chamou alguns conhecido da Pedreira Prado Lopes, aglomerado na Região Noroeste de BH, para matar Joaniz.

Luciane pagou R$50,00 e um aparelho celular para que ele cometesse o crime. O dinheiro foi utilizado para pagar o transporte dos criminosos, ainda não identificados, que executaram a vítima. Samuel foi julgado em novembro de 2020 e condenado a 18 anos de prisão.

De acordo com a Polícia Civil, depois de atrair o marido de volta para a casa, por volta das 11h, Luciane saiu do imóvel e parou em um bar para beber. Depois, passou em uma loja para comprar um novo guarda-roupa.

A mulher voltou para a casa apenas às 16h, quando encontrou o corpo do marido na sala, mas não acionou a polícia ou o Samu. As investigações apontam que a mulher planejou a morte do marido para receber um seguro de vida no valor de R$30 mil e ficar com uma casa, avaliada em R$300 mil, que estava sendo construída pelo casal.
 

*Sob supervisão da jornalista Maria Eduarda Ramos