Notícias

Agência reguladora europeia aprova pílula da Pfizer contra a covid-19

Alemanha, Bélgica e Itália estão entre os países que já compraram o medicamento

Da redação com BandNews TV 27/01/2022 • 18:14 - Atualizado em 27/01/2022 • 18:27
Pfizer diz que medicamento reduz casos graves e mortes em até 80%
Pfizer diz que medicamento reduz casos graves e mortes em até 80%
Divulgação Pfizer

Nesta quinta-feira, 27, a Agência Europeia de Medicamentos aprovou o uso da pílula da Pfizer contra a Covid-19. De acordo com a decisão, o antiviral Paxlovid só deve ser administrado em adultos com riscos de desenvolverem casos graves da doença.

Este é o primeiro tratamento oral contra a covid-19 aprovado no bloco, sendo um passo pioneiro para permitir que integrantes da União Europeia comecem a usar os comprimidos. As demeais regulamentações dependem da Comissão Europeia.

Alemanha, Bélgica e Itália estão entre os países que já compraram o medicamento. Segundo a Pfizer, a pílula é até 80% eficaz na prevenção de internações e mortes.

A Agência Europeia de Medicamentos também avalia a aprovação da pílula molnupiravir, da farmacêutica Merck. O processo, porém, demanda mais tempo, pois a empresa revisou os testes, em novembro, e apontou que o medicamento era menos efetivo do que a indicação anterior.

Pílulas aprovadas nos EUA e Reino Unido

Os Estados Unidos e Reino Unido já aprovaram as pílulas da Pfizer e Merck ainda no ano passado. O Paxlovid é composto por duas substâncias ativas que vêm na forma de dois comprimidos separados, tomados juntos duas vezes por dia durante cinco dias.

Já o molnupiravir age nas enzimas que o coronavírus utiliza para se reproduzir. Assim, os níveis do vírus no corpo se mantém baixos, o que gravidade da doença. Testes clínicos mostraram que o medicamento reduziu as hospitalizações e mortes em 30%.