Notícias

Aneel reajusta em até 63,7% o valor da cobrança extra na conta de luz

Bandeira amarela sobe de R$ 1,874 para R$ 2,989 e a vermelha de R$ 3,971 para R$ 6,500 a cada 100 kWh consumidos

Da Redação 21/06/2022 • 18:10 - Atualizado em 22/06/2022 • 06:49
Tarifa de energia terá novos valores a partir de julho
Tarifa de energia terá novos valores a partir de julho
Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A conta de luz vai ficar mais cara. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta terça-feira (14) os novos valores das bandeiras tarifárias para o período de julho de 2022 a junho de 2023. As novas tarifas que incidem sobre o custo de produção de energia no país entram em vigor dia 1º de julho.

O maior aumento será para a bandeira vermelha patamar 1, de 63,7%. A bandeira amarela sobe 59,5%, e a bandeira vermelha patamar 2 aumenta 3,2%. A bandeira verde, assim como em anos anteriores, não terá custo para o consumidor e servirá para sinalizar condições favoráveis de geração de energia. 

Veja os reajustes

Bandeira verde: sem cobrança.

Bandeira amarela: de R$ 1,874 para R$ 2,989 a cada 100 kWh consumidos (+ 59,5%);

Bandeira vermelha patamar 1: de R$ 3,971 para R$ 6,500 a cada 100 kWh consumidos (+ 63,7%);

Bandeira vermelha patamar 2: de R$ 9,492 para R$ 9,795 a cada 100 kWh consumidos (+3,2%).

Segundo a Aneel, o novo cálculo “retorna à metodologia seguida pelas bandeiras tarifárias desde 2016, na qual a bandeira vermelha patamar 2 cobre 95% dos eventos históricos conhecidos (e não 100% como no segundo semestre de 2021)”. 

“O acréscimo verificado nos valores se deve, entre outros, os dados do mercado de compra de energia durante o período de escassez hídrica em 2021, o custo do despacho térmico em razão da alta do custo dos combustíveis e a correção monetária pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que fechou 2021 com aumento de 10,06%”, justifica a agência.