Notícias

Após críticas, prefeitura de SP retira pedras de viaduto que afastavam moradores de rua

Da Redação, com Jornal da Band 02/02/2021 • 20:37 - Atualizado em 02/02/2021 • 20:43

A prefeitura de São Paulo começou a retirar nesta terça-feira (2) as pedras que concretou debaixo de viadutos na zona leste para impedir sua ocupação por moradores de rua.

Conhecido pelo trabalho social com moradores de rua e pessoas carentes, o padre Júlio Lancelotti retirou pedras debaixo do viaduto, num ato simbólico.

“É uma política necrófila, higienista e desumana. Um desperdício de dinheiro público”, critica Lancelotti.

Depois que o padre apareceu, a prefeitura mandou duas retroescavadeiras e uma equipe de operários para retirar os pedregulhos. 

O funcionário responsável por ordenar essa obra foi exonerado do cargo.

Jairo mora nas ruas de São Paulo há 24 anos, e vive embaixo do viaduto onde as pedras foram colocadas. “É uma coisa normal. Ruim para nós e bom pra prefeitura”, lamenta.

Gabriel Rostey, que é membro do conselho municipal de política urbana, acredita que o poder público precisa agir e tirar essas pessoas dessa situação.

“É um problema grave que não vai ser resolvido nem com a instalação de pedras nos lugares para afastar essas pessoas, tampouco simplesmente fingindo que não tem nenhum problema essas pessoas ficarem embaixo do viaduto, como se isso fosse uma solução, uma alternativa válida”, explica.

A prefeitura de São Paulo disse que disponibiliza cerca de 23 mil vagas em centros de acolhimento para pessoas em situação de rua.

  • julio lancelotti
  • moradores de rua
  • prefeitura de são paulo