Notícias

Avião bimotor com 3 pessoas cai no mar entre Ubatuba e Paraty

Voo saiu de Campinas, em São Paulo, e pousaria no Aeroporto de Jacarepaguá; FAB encontrou destroços que seriam da aeronave

Marcus Sadok, do Bora Brasil, com BandNews TV 25/11/2021 • 07:44 - Atualizado em 25/11/2021 • 12:22

O Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil e a Marinha realizam nesta quinta-feira (25) buscas no mar por três pessoas que estavam a bordo de um avião bimotor que caiu na região entre Ubatuba (SP) e Paraty (RJ).

Segundo os militares, o acidente aconteceu por volta das 21h da última quarta (24), com a última referência da posição geográfica do bimotor entre a Ilha das Couves e a Praia de Camburi, no litoral paulista. Um piloto, copiloto e um tripulante estavam a bordo. José Porfírio de Brito Júnior, que copilotava o bimotor, postou vídeos do voo nas redes.

O avião, de prefixo PP-WRS, teria tentado fazer um pouso forçado na água, em área de mar aberto. A Força Aérea Brasileira informou que os destroços que seriam do bimotor foram encontrados às 6h35 desta quinta. Com isso, a FAB e os Bombeiros enviaram embarcações em um raio de 9 quilômetros desde a costa.

O voo saiu às 20h30 da quarta de Campinas, no interior de São Paulo, e pousaria no Aeroporto de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. Havia nevoeiro na região na hora estimada do acidente, mas não chovia. O Corpo de Bombeiros de São Paulo relatou que a família de um dos tripulantes relatou problemas no avião de pequeno porte.

Foto mostra o que parece ser uma poltrona da aeronave flutuando

Em contato com a BandNews FM, a namorada de um dos desaparecidos disse que, até o início da manhã desta quinta (25), nenhuma informação havia sido passada pelas autoridades sobre o resgate e o estado de saúde das vítimas. A família de uma das vítimas já alugou um barco em Paraty para ajudar nas buscas.

De acordo com o RAB (Registro Aéreo Brasileiro), a aeronave era do modelo PA-34-220T, da Piper Aircraft, com ano de fabricação 1981. O modelo carrega no máximo seis passageiros e no momento da decolagem, não pode carregar mais de 2.155 quilos. Apesar de estar em situação regular, a aeronave que caiu não teria autorização para a realização de táxi aéreo.