Notícias

BC suspende sistema que permite consultar valores devidos por bancos a pessoas

Medida foi tomada após site do Banco Central sair do ar com sobrecarga de acessos

Da redação 25/01/2022 • 17:18 - Atualizado em 25/01/2022 • 17:21
Na página inicial do Banco Central aparece uma mensagem que explica a sobrecarga de acesso
Na página inicial do Banco Central aparece uma mensagem que explica a sobrecarga de acesso
Reprodução Agência Brasil

Após site sair do ar devido à demanda de buscas acima do esperado, o Banco Central decidiu suspender, temporariamente, o acesso ao recém-criado Sistema de Valores a Receber (SVR). A autarquia divulgou nota na tarde desta terça-feira, 25, para informar a suspenção.

“O lançamento do Sistema Valores a Receber (SVR) gerou demanda de acessos muito acima da esperada, o que provocou instabilidade em sua página e também nos sites do BC [Banco Central], do Registrato e Minha Vida Financeira”, explicou o banco por meio do Twitter.

Na página inicial do Banco Central aparece uma mensagem que explica a sobrecarga de acessos. Segundo o órgão, medidas foram tomadas para a correção dos problemas do SVR o mais rápido possível.

Entenda o Sistema de Valores a Receber

O Sistema de Valores a Receber é um serviço do Registrato, que fornece um extrato das informações de uma pessoa com instituições financeiras. Disponibilizado, desde ontem, pelo BC, o sistema permite aos cidadãos e empresas consultarem valores a que têm direito por conta de contratos encerrados com saldos ou cobranças indevidas, mas que estão em posse de instituições financeiras.

Caso haja saldo disponível no Sistema de Valores a Receber, a pessoa física ou jurídica poderá acessá-lo pelo Registrato e, assim, verificar o montante. Depois disso, basta solicitar o resgate por Pix ou por contato direto com a instituição financeira. Nesta primeira fase, estima-se a devolução de R$ 3,9 bilhões.