Notícias

Mudanças na prova de vida do INSS não irão facilitar fraudes, diz Onyx

Datena 03/02/2022 • 11:54

O ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni, disse nesta quinta-feira (3) à Rádio Bandeirantes que as mudanças anunciadas ontem pelo governo federal para a comprovação de vida anual dos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não irão facilitar a ocorrência de fraudes. Segundo ele, está prevista a criação de uma força-tarefa para ampliar a fiscalização e evitar novos golpes no sistema.

"O INSS, por conta de uma lei, movimenta anualmente 36 milhões de pessoas para provar que estão vivas. Aquelas coisas da burocracia estatal. Tem uma regra para ser cumprida, joga para o cidadão cumprir. Aconteciam situações muito graves, homens e mulheres aposentados e pensionistas em cadeira de rodas, alugando ambulância com maca hospitalar para ir presencialmente a uma agência. Isso é um absurdo", declarou.

Sem a necessidade de ida presencial para a prova de vida, a conferência da identidade do beneficiário passará a ser feita por meio de um cruzamento de dados. No caso de não haver rastros do aposentado ou pensionista, segundo Lorenzoni, será agendada uma visita de um agente do INSS ou funcionário do banco.

"Estamos trazendo o mesmo conceito implementado no Auxílio Emergencial. Um grupo de inteligência na área de TI que se soma a agentes da Polícia Federal e da Abin [Agência Brasileira de Inteligência]. A portaria que assinei já prevê a criação dessa força-tarefa para a gente poder monitorar e reduzir riscos de fraudes contra o sistema", completou.

O INSS tem até o dia 31 de dezembro para implementar as mudanças.