Notícias

Bolsonaro defende humorista americano em polêmica com Spotify

Na última semana, a plataforma começou a remover músicas de Neil Young do seu catálago após o músico exigir que o podcast de Joe Rogan fosse retirado do ar.

Da redação 02/02/2022 • 21:54 - Atualizado em 02/02/2022 • 21:58
Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro
Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) manifestou apoio a Joe Rogan, humorista e comentarista do UFC, na polêmica envolvendo seu podcast na plataforma de streaming Spotify.

Em publicação no Twitter, em inglês, o presidente disse para o americano se manter firme.

"Não sei o que @joerogan pensa de mim ou do meu governo, mas não importa. Se a liberdade de expressão significa alguma coisa, significa que as pessoas devem ser livres para dizer o que pensam, não importa se concordam ou discordam de nós. Mantenha-se firme! Abraços do Brasil", publicou.

Na última semana, a plataforma começou a remover músicas de Neil Young do seu catálago após o músico exigir que o podcast de Joe Rogan fosse retirado do ar.

O cantor afirmou que o programa espalha desinformação sobre o coronavírus e as vacinas.

Neil Young havia publicado uma carta em seu site com o destinatário sendo o seu empresário e a sua gravadora, a Warner Music Group, exigindo que o Spotify não deixasse mais as suas músicas disponíveis. Depois, o recado foi apagado. Nele, afirmava que o serviço de streaming "se tornou o lar de desinformação que coloca vidas em risco" e que tem "mentiras vendidas por dinheiro".

O Spotify se defendeu das acusações informando que já excluiu mais de 20 mil conteúdos relacionados ao coronavírus desde o começo da pandemia, mas que busca “equilibrar a segurança dos ouvintes com a liberdade para criadores”.

A plataforma também disse que espera receber de volta, em breve, a obra do artista canadense.

Neil Young, de 76 anos, sobreviveu à poliomielite quando era criança. O artista é um ícone do rock há mais de meio século, autor de sucessos como Rockin' in the Free World, e Harvest Moon, entre outros.

No comunicado que escreveu em seu site oficial, Young ainda agradeceu à Warner Brothers, que também detém o direito sobre algumas de suas obras. Ele estima que perderá 60% do faturamento via streaming ao ser removido da plataforma “em nome da verdade”, nas palavras dele.

Já Rogan é um comediante e lutador de artes marciais famoso nos Estados Unidos. Seu programa é um dos mais ouvidos do Spotify, que detém os direitos exclusivos sobre ele.