Bora Brasil

Motoristas de app são atraídos para falsas corridas e feitos reféns no RJ

Criminosos cobravam dos motoristas uma taxa semanal de R$ 60 para que eles pudessem circular na Ilha do Governador. A polícia investiga o caso

Ádison Ramos

Cerca de 20 motoristas de aplicativos foram atraídos para falsas corridas e sofreram sequestros e extorsões em comunidades da Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A polícia já conseguiu identificar alguns criminosos. 

Parte dos motoristas foi feita refém. Eles foram solicitados para corridas falsas e, após serem rendidos, foram levados para comunidades. Sob ameaças, foram obrigados a pagar para serem liberados. 

Há denúncias de que os criminosos cobravam dos motoristas de aplicativo uma taxa semanal que variava de R$ 60 a R$ 85 para que eles pudessem circular na área, ou seja, só poderiam acessar a região caso efetuassem o pagamento. 

Os criminosos pegavam, além do dinheiro dos motoristas, os celulares dos condutores para verificar se tinham ligação com facção rival ou com a polícia. Quem não tivesse dinheiro tinha que fazer transferência via Pix. 

A Polícia Militar do Rio de Janeiro informou que possui parceria com os aplicativos e um recurso pode ser acionado para solicitar socorro em casos como esse.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais