Notícias

Mulher morre após duas cirurgias plásticas em Belo Horizonte

A Polícia Civil de Minas Gerais investiga o caso que aconteceu nesta última segunda-feira (06)

Sid Marcus 09/12/2021 • 09:55 - Atualizado em 09/12/2021 • 10:14

A Polícia Civil de Minas Gerais investiga a morte de uma mulher depois de passar por duas cirurgias plásticas em uma clínica de Belo Horizonte. Lidiane Oliveira pode ter morrido em decorrência de uma embolia pulmonar. 

Ela deu entrada no Instituto Mineiro de Obesidade na segunda-feira (06) para fazer uma abdominoplastia e uma lipoescultura. Depois das cirurgias, ela foi levada para o quarto, mas começou a sentir muitas dores e precisou ser intubada.

De acordo com a família da vítima a clínica não tinha CTI, não tinha ambulância, e demorou pra transferir ela pro hospital, pois não tinha uma estrutura para o pós-operatório. Lidiane foi levada para um hospital em Belo Horizonte, mas não resistiu. 

Os registros da clínica e do cirurgião plástico não possuem irregularidades. Lidiane era casada e tinha três filhos. 

Nota da clínica

O médico responsável pela cirurgia possui a especialidade em Cirurgia Plástica, sendo apto a exercer os procedimentos que a paciente se submeteu. Até o presente momento não é possível mencionar a causa mortis da paciente. 

O melhor a se fazer é aguardar o resultado do exame de necropsia com a posterior elaboração do laudo do IML, que deve ocorrer nos próximos dias. A perda de uma paciente ocasiona uma dor muito grande também ao profissional. 

O cirurgião se solidariza com o luto dos familiares e está à disposição das autoridades para que tudo seja resolvido da melhor forma. Em respeito a todos envolvidos, acreditamos não ser o melhor momento para maiores manifestações.