Notícias

Professor é afastado após denúncia de alunos em Salvador

Segundo os estudantes, eles foram trancados em uma sala de aula e estimulados pelo professor a trocarem beijos em troca de notas e dinheiro

Ramon Ferraz, no Bora Brasil 24/11/2021 • 11:55 - Atualizado em 24/11/2021 • 15:10

Um professor de um colégio estadual de Salvador foi afastado das atividades pela Secretaria de Educação da Bahia. Ele é acusado de obrigar os alunos a se beijarem para ganhar pontos extras. O caso aconteceu na primeira quinzena do mês, mas veio à tona agora. 

Mais de 30 alunos do sexto ano do ensino fundamental acusam o professor de artes de trancar os estudantes com idades entre 11 e 12 anos em uma sala e obrigá-los a se beijarem para ganhar pontos extras e dinheiro. O caso é investigado pela Polícia Civil da Bahia. 

Nota do Colégio Estadual Heitor Villa Lobos:

Em relação aos fatos noticiados envolvendo um professor de artes e alunos do Colégio Estadual Heitor Villa Lobos, necessários esclarecer alguns pontos:

- Em primeiro lugar, a gestão repudiou o ato e agiu imediatamente, solicitando a afastamento do professor em menos de 24 horas após o acontecido.

- A gestão enviou ata elaborada com oitiva das crianças, na presença dos pais no mesmo dia do ocorrido a SEC e pediu o afastamento imediato do professor e adoção das medidas cabíveis.

- No sábado, dia 13 de novembro a gestão reuniu com os responsáveis e comunicou que o professor já havia sido afastado e que a SEC iniciou um processo de sindicância. Nada foi escondido dos responsáveis, todos os detalhes foram relatados e lavrados em uma terceira ata que foi assinada por 16 (dezesseis) responsáveis.

- Solicitei aos alunos que apagassem os vídeos, porém antes, fiz o envio para um aparelho de celular meu, de dois com conteúdo claro do ocorrido, os quais já foram enviados a SEC para serem anexos a sindicância.

- Ressalto que ao deletar os vídeos dos aparelhos dos alunos, visei a preservação da imagem dos menores, o que tem previsão tanto na Constituição Federal de 1988 (CF/88) quanto na Lei Federal nº 8.069 de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA), sendo direito fundamental dos menores envolvidos e meu, que tenho dever enquanto gestora. Inclusive tenho registrado em ata agradecimento de pais que entenderam a minha ação visando a proteção da imagem dos alunos. Seria impossível se houvesse o vazamento dos videos, além da exposição dos menores serviria apenas para dar IBOPE a mídias sensacionalistas.

Como dito aos resposáveis e declarado a SEC, tenho em meu poder dois vídeos que comprovam o ocorrido e que poderão ser disponibilizados para o Ministério Público ou Delegacia do Menor.

Concluo, reafirmando o meu respeito aos meus alunos e seus responsáveis e me coloco a disposição para colaborar com toda e qualquer informação necessária.

Jeana Lemos de Oliveira - diretora do Colégio Estadual Heitor Villa Lobos.