Notícias

Bombeiros resgatam corpo da última vítima desaparecida em Pernambuco

Vítima estava nos escombros dos deslizamentos de barreiras em Camaragibe; número de mortos subiu para 128

Renan Sukevicius 03/06/2022 • 09:05 - Atualizado em 03/06/2022 • 10:22

O Corpo de Bombeiros confirmou que foi encontrado na manhã desta sexta-feira (3) o corpo da última vítima dos deslizamentos de barreiras em Camaragibe (PE). Desta forma, subiu para 128 o número de mortos por causa das chuvas em Pernambuco.

O número de desabrigados é de 9.302 pessoas. Elas estão alojadas em 111 instituições de 27 municípios. No total, 31 cidades decretaram estado de emergência e 51 tiveram algum tipo de prejuízo em consequência das chuvas.

A chuva causou mortes e danos principalmente na Região Metropolitana de Recife, mas também atingiu o leste de Alagoas e cidades de Sergipe e Paraíba. 

O plano de contingência da prefeitura de Recife foi acionado na sexta-feira (27), quando a Apac (Agência Pernambucana de Águas e Clima) emitiu um comunicado informando a previsão de chuva intensa para o final de semana.

O Estado publicou um decreto de situação de emergência que permite que os municípios solicitem recursos do Sistema Nacional de Defesa Civil. 

Na segunda-feira (30), o presidente Jair Bolsonaro (PL) esteve em Recife junto com comitiva de ministros e anunciou R$ 500 milhões de ajuda à região. Bolsonaro aproveitou o evento para criticar adversários políticos.

Mortes por chuva em 2022 superam o total de 2021

Em 5 meses, as mortes causadas pelas chuvas já superam o total de óbitos de todo o ano passado. Até esta quarta-feira (1º), 457 pessoas perderam suas vidas em desastres por excesso de chuva no Brasil em 2022.  

O dado aponta um aumento de 57% em relação a 2021, quando o número de mortos pela chuva no ano todo foi de 290 pessoas. Na última década, os óbitos causados por chuvas já somam 1.756.

O levantamento foi feito pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com base nos dados do Sistema Integrado de Informações Sobre Desastres do Ministério do Desenvolvimento Regional (S2ID/MDR), e inclui ao menos 91 das mortes no desastre em Recife nesta semana.

Segundo o levantamento, a crescente no número de mortes ocorre desde 2019 em relação aos anos anteriores. Foram 297 mortos em 2019 e 216 em 2020. Como comparação, entre 2014 e 2018 morreram menos de 100 pessoas por ano devido à chuva.  

Maiores desastres

O maior número de óbitos de 2022 causado pelas chuvas aconteceu em fevereiro em Petrópolis, no Rio de Janeiro, quando 233 pessoas morreram devido a deslizamentos e alagamentos causados pela chuva.

O Rio de Janeiro teve outro desastre em abril, quando 20 pessoas morreram (11 mortos em Angra dos Reis, 7 em Paraty e 1 em Mesquita) em deslizamentos causados pelas tempestades. 

Já no nordeste, somente em Recife, no Pernambuco, pelo menos 106 pessoas morreram na última semana. Outras 26 pessoas morreram na Bahia no início do ano.

A região nordeste ainda apresenta 1,2 milhão de pessoas afetadas pelas chuvas e pelo menos R$ 3 milhões em prejuízo nos últimos 6 meses, com danos à pecuária, à agricultura, à indústria, ao comércio, aos sistemas de geração energia, de abastecimento de água, de esgoto, de limpeza, de segurança pública, de controle de pragas, de transportes e de telecomunicações.