Bora SP

Posto de saúde exige CPF para vacinar crianças na Vila Sônia em SP

Para a imunização é preciso mostrar um documento oficial do menor e algo que comprove a condição para se vacinar

Elaine Freires 18/01/2022 • 11:22 - Atualizado em 18/01/2022 • 13:15

O primeiro dia de vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 não registrou grandes filas na cidade de São Paulo. O grupo prioritário é formado por pessoas com comorbidades e deficiência, indígenas e quilombolas.

Para a imunização é preciso mostrar um documento oficial do menor e algo que comprove a condição para se vacinar agora, como relatórios e laudos médicos, exames ou receitas. 

O ouvinte da BandNews FM Jorge Tadeu Magalhães levou os gêmeos, Francisco e Antônio, para receber o imunizante da Pfizer no braço. Porém, estranhou a exigência de apresentação do CPF dos filhos para conseguir a vacina na UBS da Vila Sônia, na zona oeste da capital paulista.

 “Eu tive que voltar para casa para pegar o CPF deles, mas depois deu certo. Saíram vacinados”, conta.

A Prefeitura de São Paulo disse que a apresentação do documento de identificação é preferencialmente do CPF e que a equipe da AMA/UBS Integrada Vila Sônia já foi reorientada quanto ao procedimento correto. Os imunizantes pediátricos da Pfizer estão disponíveis entre às 8h até às 19h. 

Na capital paulista, é preciso apresentar o comprovante de endereço na hora de vacinar crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19.

Algumas cidades da Grande São Paulo exigem agendamento pela internet, como em Santo André (SP).

A ouvinte Roberta levou o filho para tomar a vacina pediátrica na UBS Parque das Nações. “Estávamos agendados para 10h e fomos atendidos às 11h30. Tinha muita gente na fila. Mais de 100 pessoas na minha frente”, explica.

A vacinação ocorre também em outras cidades da Região Metropolitana como em São Bernardo do Campo (SP), Franco da Rocha (SP) e Suzano (SP). As prefeituras definem o esquema para vacinar as crianças de 5 a 11 anos.

O professor de Educação Física Valter Agripino conseguiu imunizar a filha Lívia em uma escola pública. “Em Mauá, criança é vacinada na escola e adultos em posto. Não precisa de agendamento. Foi muito rápido nesta segunda-feira”, disse.

Na cidade de Mauá, os pais ou responsáveis são obrigados a apresentarem o CPF nos locais de imunização, além de RG, Certidão de Nascimento ou RG da criança.

O governo do Estado de São Paulo tem cerca de 5 mil locais de vacinação e orienta que os adultos confiram o modelo adotado em cada cidade antes de se dirigir para um desses pontos.