Brasil Urgente

"Acertei a menina", disse jovem após matar a namorada em Bento Gonçalves

Crime foi detalhado pelo pai do suspeito à polícia

da Redação com Brasil Urgente 21/07/2021 • 17:33 - Atualizado em 21/07/2021 • 17:34
Paulo Eduardo Scaravonatto, suspeito de matar Joana Fabris Deon
Paulo Eduardo Scaravonatto, suspeito de matar Joana Fabris Deon
Reprodução

A decisão que decretou a prisão de Paulo Eduardo Scaravonatto, de 19 anos, por suspeita de assassinar a namorada, Joana Fabris Deon, também de 19 anos, possui um trecho em que o pai do rapaz detalha como teria descoberto o crime. Segundo o documento, o homem ouviu o filho gritando “acertei a menina, acertei a menina” logo depois de um barulho de disparo. As informações são do Brasil Urgente

O caso aconteceu no último sábado (17) em Bento Gonçalves, serra do Rio Grande do Sul. Durante a madrugada, Paulo Eduardo levou Joana, estudante de Psicologia, ferida em estado grave ao hospital e alegou que eles haviam sido assaltados na rua e que ela estava baleada. Segundo os médicos, a jovem morreu pouco depois de chegar ao local com ferimentos na região do abdômen.  

O pai do suspeito, no entanto, procurou a polícia horas depois para desmentir o filho e afirmou aos investigadores que ele havia assassinado a companheira. Os agentes realizaram as diligências e encontraram marcas de sangue na residência. 

Além disso, o pai relatou que "o casal estava em sua casa, quando pelas 4h ouviu um ‘forte estouro’ e logo o seu filho disse ‘acertei a menina, acertei a menina’. Foi até o local e viu a vítima imóvel e o revólver no chão".

Ouvido novamente pela polícia, Paulo Eduardo mudou sua versão e disse que Joana manuseava uma arma que pertence a ele enquanto bebiam em sua casa, quando ocorreu um tiro acidental. O suspeito foi preso preventivamente por feminicídio.

A arma utilizada no crime, um revólver de calibre 38 sem registro, de acordo com perícia inicial, ainda não foi localizada.

  • Bento Gonçalves
  • Rio Grande do Sul
  • feminicídio