Brasil Urgente

Acusado de matar o ator Rafael Miguel é preso após quase 3 anos

Em 2020, a Justiça reverteu o mandado de prisão temporária para preventiva e o suspeito entrou na lista de criminosos mais procurados pela polícia de SP

Da redação, com Brasil Urgente 16/05/2022 • 17:24 - Atualizado em 16/05/2022 • 19:21

A polícia de São Paulo prendeu Paulo Cupertino, suspeito de matar o ator Rafael Miguel e os pais dele. Ele estava foragido há três anos e foi detido em um hotel na região de Interlagos, na zona sul de São Paulo.

O empresário é acusado de atirar 13 vezes em Rafael Miguel, João Miguel e Miriam Miguel, por não aceitar o relacionamento da filha Isabela Tibcherani com o ator.

Ao ser conduzido para a delegacia, Cupertino foi questionado pelo repórter Marcelo Moreira Moreira, do Brasil Urgente, sobre o crime e alegou inocência.

“Eu sou inocente. Não matei ninguém”, afirmou.

Um dos responsáveis pela prisão de Cupertino, o delegado da polícia civil, Osvaldo Nico Gonçalves, elogiou os esforços feitos para a captura.

“É um trabalho de investigação de muito tempo, gastamos dinheiro. Hoje é ponto para a polícia civil, na operação sufoco de hoje conseguimos prender. Méritos da polícia civil de São Paulo”, disse o delegado Nico Gonçalves. 

Em 2020, a Justiça reverteu o mandado de prisão temporária para preventiva e o suspeito entrou na lista de criminosos mais procurados pela polícia de São Paulo.

Caso Rafael Miguel

O rapaz de 22 anos foi morto ao deixar a jovem Isabela Tibcherani, de 18 anos, em casa, no bairro Pedreira, na Zona Sul de São Paulo.  Eles voltavam de uma festa junina com João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50 anos - ao chegar, todos foram surpreendidos pelo pai da menina.

Paulo Cupertino Matias, apontado como o assassino da família, tem uma ficha com ao menos nove crimes registrados entre 1990 e 1999.