Brasil Urgente

Corpo de mulher é achado dentro de cama em Mogi das Cruzes (SP); ex é suspeito

Pela situação do corpo, que estava há cerca de 5 dias no compartimento, só um exame necroscópico deve determinar causa da morte

Sandra Redivo, do Brasil Urgente 21/01/2022 • 18:09 - Atualizado em 21/01/2022 • 18:25
Polícia achou o corpo de Ana Carolina de bruços, completamente vestido
Polícia achou o corpo de Ana Carolina de bruços, completamente vestido
Reprodução/Band

O corpo de Ana Carolina Sieiro Rodrigues Balzano, de 41 anos, foi encontrado em avançado estado de decomposição dentro do box da cama de seu quarto em um apartamento em Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo, na última quinta-feira (20).

A polícia encontrou o corpo da engenheira de bruços, completamente vestido. Pelo cenário e o estado do corpo, apenas um exame necroscópico deve determinar a causa da morte. Os policiais acreditam que ela estava morta no local há pelo menos cinco dias.

A investigação do caso de Ana Carolina começou depois que seu pai que desconfiou que algo estava errado. Morador de Santos, ele foi até Mogi das Cruzes porque ele disse que desde o último dia 14 janeiro a troca de mensagens com ela “estava estranha”, e ela não atendia às suas ligações. 

O pai da vítima foi até a delegacia em 17 de janeiro e fez boletim de ocorrência do desaparecimento de Ana Carolina. Acompanhado de policiais, ele tentou entrar no apartamento da filha em Mogi das Cruzes, mas foi impedido pelo condomínio. Só no dia 20, com evidências de que algo estava errado, liberaram a entrada da polícia. A porta estava trancada e um chaveiro foi chamado. 

Dentro do apartamento, o cheiro era muito forte. Ao lado da cama onde o corpo estava escondido, havia uma faca. Segundo a polícia, alguém tentou limpar o local, mas muitas marcas de sangue podiam ser vistas, como em cima da cama e em uma muda de roupas masculina no local.

O celular de Ana Carolina foi levado e o carro que ela havia alugado também, mas o veículo já foi identificado, abandonado em um hotel de São Paulo.

Ela tinha 41 anos e trabalhava como gerente em uma empresa de locação e morava há seis meses em Mogi das Cruzes, em um apartamento alugado junto com o filho, de 11 meses. Mas a criança está há quase um mês na casa dos avós em Santos, litoral de São Paulo.

Ex-marido e mais dois são suspeitos

A investigação tenta desvendar esse crime, usando também as câmeras de segurança da portaria do condomínio. 

Sem dar detalhes, a polícia já tem três suspeitos. Entre eles, o ex-companheiro dela, pai de seu filho. Os vizinhos disseram que Ana Carolina era sempre vista passeando com o filho pelo condomínio e parecia que ela não tinha namorado, mas o ex estava sempre ali. 

Inclusive ele foi gravado pelas câmeras de segurança, entrando com ela, antes de ser vista pela última vez. 

O suspeito ainda não foi encontrado, e a família mora em Santo André. Para a polícia, quem matou Ana Carolina, era íntimo e tinha, inclusive, as chaves do apartamento.