Brasil Urgente

Dono de Porsche diz que não bebeu e estava 'pouco acima do limite de velocidade'

Fernando Sastre de Andrade afirmou em depoimento que esteve em clube de pôquer antes do acidente

Por Mark Figueredo

Fernando Sastre de Andrade, condutor da Porsche que bateu e matou um motorista por aplicativo no último fim de semana, alegou em depoimento que estava “um pouco acima do limite de velocidade, mas não muito”. O jovem de 24 anos prestou depoimento e foi liberado na noite de segunda-feira (1). 

O jovem, que esteve com a mãe na delegacia, contou que esteve em um clube de pôquer com um amigo e ficou no local até às duas da manhã. Ele negou ter ingerido bebida alcoólica. De lá, Fernando saiu com o amigo e na Avenida Salim Sarah Maluf, viu uma luz de freio acender, tentou desviar, mas colidiu e desmaiou após o acidente. 

Fernando foi retirado do local pela própria mãe, com a alegação de que ele seria levado a um hospital particular, o que não aconteceu. O jovem disse em depoimento que recebeu ameaças pelo celular, mas não especificou de quem ou qual era o grau das ameaças. 

O motorista de aplicativo atingido pela Porsche sofreu politraumatismo e uma parada cardíaca. Ornaldo Viana, que conduzia o carro atingido, morreu no hospital. Ele foi enterrado no cemitério Bonsucesso, em Guarulhos. Ele deixou esposa e três filhos. 

Tópicos relacionados