Brasil Urgente

"Gatinha da Cracolândia" é presa acusada de tráfico de drogas em SP

A prisão de Lorraine Bauer é resultado de operação realizada há quatro meses

Lucas Martins, com Brasil Urgente e Jornal da Band 22/07/2021 • 17:42 - Atualizado em 22/07/2021 • 19:53

Lorraine Cutier Bauer Romeiro, de 19 anos, foi presa nesta quinta-feira (22) em uma ação da nova fase da Operação Carontes. da Polícia Civil paulista, em Barueri, região metropolitana de São Paulo.

Na ação, outros alvos eram traficantes ligados ao PCC, que age na área central da cidade. Também foram capturados Hugo Eduardo Tierri, Renata Moura Soares e “Dona Paula”, que atuavam na cracolândia, na região central da capital.

A jovem crescia cada vez mais na internet como influencer, com mais de 35 mil seguidores em uma rede social. Porém, no submundo do tráfico, Lorraine ficou conhecida como “Gatinha da Cracolândia”.

No local da prisão de “Lo Bauer”, foram encontrados diversos tipos de droga. Segundo a polícia, eram 400 porções de crack, cocaína, maconha e ecstasy, além de quase 100 frascos de lança-perfume.

Ao ser encontrada pela polícia, Lo Bauer confessou seus crimes e indicou mais porções de droga estavam em um hotel abandonado usado por dependentes químicos no centro de São Paulo, usado como quartel-general do tráfico. Em diligência ao local, os policiais acharam mais 85 porções de maconha, 295 de cocaína e 8 de crack.

A polícia já havia descoberto a ação de Lo Bauer como fornecedora de drogas na região central, função que assumiu ao namorar André Luiz dos Santos Almeida, um traficante que foi preso junto com ela. Posteriormente, Lorraine assumiu o posto de André Luiz no tráfico. 

Lorraine foi presa na 1ª fase da operação Carontes, mas foi mantida em prisão domiciliar pela Justiça por causa da filha, que havia acabado de nascer e por ser ré primária. Porém, a jovem mãe não se dedicou à filha e voltou a coordenar o tráfico na região.

A influenciadora ostentava nas redes sociais uma vida de luxo, com motos, iates e grandes viagens. Na verdade, a investigação mostra que a ascensão social de Lorraine, que pertence a uma família de classe média de São Paulo, se deu devido ao tráfico de drogas. 

A operação Carontes corria há seis meses com policiais infiltrados, disfarçados de dependentes químicos dentro da Cracolândia. Eles conseguiram mapear alguns criminosos envolvidos no tráfico local e entre os 13 presos, estava Lorraine. Durante a investigação, foi estimado que, em um ano, as quadrilhas que atuam na região lucram em torno de R$ 200 milhões.

Lo Bauer atuava na Cracolândia, em SP (Foto: Reprodução)

O delegado Roberto Monteiro falou ao Brasil Urgente sobre a prisão de Lorraine. De acordo com o delegado, a jovem se disfarçava ao andar na região da Cracolândia e supeita-se que atuava também fora da região. Segundo o depoimento de Lo Bauer, ela foi “atraída” ao mundo do crime por más companhias e por relacionamentos que teve. 

Com a reincidência, Lo Bauer será enviada para o 89º DP em São Paulo. A pena prevista para tráfico de drogas é de 5 a 15 anos. 

  • tráfico
  • drogas
  • princesa da cracolândia
  • são paulo