Brasil Urgente

Homem diz que matou mulher a pedradas em Itapetininga

Suspeito afirma que não estuprou a vítima, mas a polícia ainda está investigando e não acredita na versão dele

Da Redação, com Brasil Urgente 24/11/2021 • 18:12
Susana Dias Batista foi encontrada morta nas margens de uma rodovia
Susana Dias Batista foi encontrada morta nas margens de uma rodovia
Facebook/ Reprodução

Susana Dias Batista, gerente que morreu com várias fraturas no rosto, foi assassinada a pedradas em Itapetininga. Foi isso que admitiu Raimundo Pessoa em depoimento à Polícia nesta quarta-feira (24).  

O laudo inicial da perícia indicou que Susana foi atingida por pancadas na cabeça, maxilar, boca e nariz. Também exista a possibilidade dela ter sido estuprada.

Raimundo Pessoa foi preso 3 dias depois de o corpo de Susana ter sido encontrado em uma área de mata. A mulher de 47 anos foi achada morta seminua e com vários hematomas. O laudo da perícia que vai determinar se houve abuso sexual sairá em até duas semanas.

Um vídeo mostra que Susana foi abordada pelo criminoso na tarde do último dia 17, data em que desapareceu. Ela tinha saído do trabalho para almoçar com a picape da empresa onde trabalhava.

Em depoimento à Polícia, Raimundo disse que pediu para a vítima parar no acostamento de uma rodovia entre Itapetininga e Alambari, entrar na mata e tirar a roupa para que ele pudesse revista-lá. Ele afirma que o objetivo era procurar por dinheiro, mas a polícia não acredita nesta versão.

O corpo de Susana foi encontrado no dia seguinte ao desaparecimento por dois ciclistas às margens da rodovia.  

Após o crime, Raimundo levou o celular da vítima. Ele disse em depoimento que já vendeu o aparelho. A polícia informou que o suspeito é casado, tem três filhos e não tinha antecedentes criminais.