Brasil Urgente

Jovem é apreendido por matar namorada na frente do pai no interior de SP

Para os investigadores, ele confessou o crime e disse que jogou a arma fora

Clara Nery 21/05/2022 • 16:41 - Atualizado em 22/05/2022 • 10:30

Quase 24 horas depois do crime, o adolescente que matou a ex-namorada em Pindamonhagaba se entregou à Polícia Civil, em São José dos Campos, cerca de 57 km de distância de onde o crime aconteceu. O menor chegou durante a noite na sede da Delegacia Especializada de Investigações Criminais, de Taubaté, também interior de São Paulo.

Juliana Fernandes Candido foi morta a tiros na frente do pai, após deixar o colégio técnico onde cursava enfermagem. O rapaz de 17 anos chegou acompanhado no Deic por policiais civis e duas advogadas. 

Para os investigadores, ele confessou o crime e disse que jogou a arma fora. Segundo o jovem, o motivo seria uma traição.

Porém trocas de mensagens entre Juliana e o adolescente no dia do assassinato, as quais o Brasil Urgente obteve acesso com exclusividade, revelam que o motivo seria outro. O jovem não aceitou o fim do relacionamento.

A advogada do adolescente, Bruna Resek, conversou com a reportagem e afirmou que aguardará mais detalhes das investigações da polícia civil. 

“A defesa se manifestará em um momento oportuno, uma vez que é prematuro para estar transmitindo algo concreto a respeito dos fatos. A defesa também espera a conclusão das investigações que serão feitas pela polícia civil. Neste momento ele se apresentou e está sendo acompanhado pelo seu pai, que é seu representante legal” afirmou.

 O adolescente já foi encaminhado para a Fundação Casa após passar por exames do Instituto Médico Legal.

Relembre o Caso

Juliana Fernandes Candido, estudante de enfermagem, de 19 anos, foi morta a tiros na frente do próprio pai ao deixar o colégio no bairro Maria Áurea, na cidade de Pindamonhagaba, no interior de São Paulo. 

Câmeras de segurança registraram o momento que a jovem deixa a escola e vai em direção ao carro do pai, que estacionado na rua. Ela anda calmamente quando um homem de casaco e capuz preto a segue correndo e dispara diversas vezes a queima roupa.