Brasil Urgente

Mulher que acusa Daniel Alves de estupro mantém mesma versão em julgamento

Vítima garante que foi forçada a ter relações sexuais com o ex-atleta na boate Suton, em Barcelona, em 2022

Por Felipe Kieling

O julgamento de Daniel Alves pela acusação de estupro começou nesta segunda-feira (5). O ex-atleta ficou em silêncio perante aos juízes e o júri deve durar até quarta-feira (7). O depoimento da jovem que acusa o brasileiro foi o primeiro, totalmente confidencial e de portas fechadas, mas, ela manteve a mesma versão do primeiro depoimento. 

A mulher garante que foi forçada a ter relações sexuais com Daniel Alves no banheiro de uma ala vip da boate Suton, em Barcelona, em 30 de dezembro de 2022. Já ele, mudou de versão diversas vezes. Primeiro, chegou a afirmar que não conhecia a moça. Depois, admitiu que eles foram até o banheiro, mas que nada aconteceu. 

A terceira versão foi que houve apenas sexo oral. Na quarta, relatou que teve penetração e tudo foi consensual. Agora, a estratégia é afirmar que ele estava alcoolizado e, portanto, não lembra exatamente o que teria acontecido.

Daniel Alves está preso, em Barcelona, de forma preventiva desde janeiro do ano passado e teve 3 pedidos de liberdade condicional negados pela Justiça espanhola. A acusação pede a pena máxima para esse tipo de crime na Espanha: 12 ano de prisão. O Ministério Público espanhol, 9 anos. Não há ainda uma data definida para a divulgação da sentença, mas a expectativa é que ela saia até o fim da próxima semana.

Nesta terça-feira (6), mais 20 testemunhas serão ouvidas pelos 3 juízes do caso. A quarta-feira terá o depoimento de Daniel Alves - um pedido da defesa - além da apresentação de relatórios, exames e conclusões dos policiais e peritos.

Tópicos relacionados