Brasil Urgente

Onze vítimas identificam o 'Maníaco do Supermercado' em SP

Renê Ferreira raspou cabelo e barba, mas foi reconhecido por vítimas

Da Redação, com Brasil Urgente 11/06/2021 • 18:47
Renê Ferreira raspou cabelo e barba, mas foi reconhecido por vítimas
Renê Ferreira raspou cabelo e barba, mas foi reconhecido por vítimas
Reprodução

Subiu para 11 o número de vítimas que identificaram Renê Ferreira como o Maníaco do Supermercado, que sequestrava, roubava e abusava sexualmente de mulheres – na maioria das vezes com filhos pequenos – no momento em que saíam do carro ou colocavam as compras no porta-malas durante as compras na Grande São Paulo. Dessas vítimas, quatro informaram que sofreram abuso sexual. As informações são do Brasil Urgente.

“Ele aborda as mulheres. Se estão com filhos, ele não se importa com isso. Parece incrível, mas ele não se importa que a vítima esteja com o filho, uma criança - como na primeira vez, uma criança de seis anos”, explicou o delegado Osvaldo Marcondes Filho. 

No momento da identificação das vítimas, Renê quis dificultar o reconhecimento: raspou os cabelos e a barba, e aparou as sobrancelhas.

“Ele cortou totalmente o cabelo. Ele está careca. Ele cortou o cabelo, a barba, o cavanhaque. Mas isso não vai prejudicar as nossas investigações, porque o nosso conjunto probatório é muito grande, muito robusto”, acrescentou o delegado.

Em novas imagens divulgadas pela polícia, Renê é visto aguardando uma vítima estacionar o carro nas dependências de um supermercado. Ele aborda quando ela abre a porta do carro. A mulher tenta fugir, e um dos sapatos dela sai do pé. Renê pede então para a mulher passar para o banco do passageiro e assume a direção do veículo.

Uma senhora de 64 anos também foi atacada. “O rosto dela ficou bem machucado. O corpo também, com agressões. A gente até encontra dificuldades para que a vítima venha ao distrito (policial), apesar de convidada, porque ela está muito abalada emocionalmente”, informou o delegado Marcondes.

Ameaçada de morte, uma das vítimas foi forçada pelo bandido armado a caminhar pelos corredores do supermercado de mãos dadas com ele. O criminoso fingia que os dois eram um casal, para que ninguém percebesse o que realmente acontecia.

“Ele pediu meu celular, meus cartões de banco, meu cartão de crédito. E ele foi até o caixa eletrônico. Eu saquei o dinheiro para ele. Um segurança percebeu, ele segurou na minha mão e a gente foi para o carro. Eu pedi para ele me deixar e ele falou que ia me deixar em outro lugar”, descreveu.

“Pedi para deixar meu filho, e aí ele deixou meu filho. Depois ele foi para aquela rua sem saída”, acrescentou a vítima, chorando.

A polícia acredita que há mais vítimas do maníaco. Renê Ferreira já havia sido preso antes. Ele somava 20 passagens criminais, entre tentativas de homicídio, roubo e porte de armas e drogas.

“Ele dá um verdadeiro passeio pelo Código Penal. Ele ficou muitos anos preso. Então, se falarmos que ele não pagou pelos crimes que ele cometeu... Ele pagou, ele ficou muitos anos preso, mas saiu e agora está continuando a cometer esses crimes graves”, diz o delegado.

Após ter a prisão temporária decretada, a polícia vai pedir a prisão preventiva de Renê Ferreira. O delegado solicitou a quebra do sigilo telefônico de Renê para identificar e prender outros integrantes da quadrilha de receptação de veículos da qual a polícia acredita que o criminoso fazia parte.

  • Maníaco do Supermercado
  • SP
  • Polícia Civil