Brasil Urgente

Polícia pede prisão de motorista de caminhão que sofreu emboscada na Anhanguera

Quadrilha de roubo de carga matou dois policiais aposentados que faziam a escolta do veículo na rodovia; motorista é investigado por suspeita de ter fornecido informações

da Redação com Brasil Urgente 29/07/2021 • 16:58 - Atualizado em 29/07/2021 • 17:00
Ocorrência foi acompanhada pelo Brasil Urgente
Ocorrência foi acompanhada pelo Brasil Urgente
Reprodução

A Polícia Civil de São Paulo pediu a prisão temporária do motorista que dirigia o caminhão carregado de celulares que sofreu uma emboscada nesta quarta-feira (28) na rodovia Anhanguera. Segundo os investigadores, ele pode ter fornecido informações privilegiadas à quadrilha para ajudar no crime. As informações são do Brasil Urgente.  

A ocorrência aconteceu por volta das 5h de ontem. O caminhão de uma rede de lojas de eletrodomésticos havia acabado de sair da cidade de Cajamar em direção a Ribeirão Preto quando foi surpreendido na altura do quilômetro 46. A carga era composta por mais de 2 mil aparelhos celulares, avaliados em R$ 4 milhões.

Três veículos fizeram um cerco e atiraram para tentar parar o caminhão. Logo atrás vinha um carro ocupado por Eliseu Parreira e Paulo Roberto Oliveira, policiais aposentados que faziam a escolta. Eles reagiram e acabaram baleados pelos criminosos.  

Os bandidos chegaram a levar o caminhão e o motorista, mas os abandonaram alguns quilômetros depois e fugiram. 

Os investigadores desconfiam que o motorista, cujo nome não foi revelado, pode ter fornecido informações privilegiadas sobre a carga à quadrilha e, após depoimento na delegacia de Cajamar, pediram sua prisão temporária. 

A Justiça ainda não se pronunciou sobre o pedido.

  • roubo de carga
  • São Paulo