Brasil Urgente

Roger Abdelmassih se reapresenta à polícia e voltará a regime fechado

Ex-médico foi levado à tarde para delegacia após decisão judicial

Da Redação, com Brasil Urgente 30/07/2021 • 16:53 - Atualizado em 30/07/2021 • 18:19

O ex-médico Roger Abdelmassih se apresentou na tarde desta sexta-feira (30) à Polícia Civil de São Paulo. As informações são do Jornal da Band.

Denunciado em 2009 por estupro e abuso sexual de pacientes, o médico foi condenado em 2010 à prisão. O registro profissional dele foi cassado no ano seguinte.

Foragido, ele foi encontrado em 2014 na cidade de Assunção, no Paraguai. De lá, foi levado para a penitenciária de Tremembé, no Vale do Paraíba.

Em 2017, o STF concedeu a ele a prisão domiciliar, com base em avaliações de saúde do ex-médico. Nos anos seguintes, foram idas e vindas de Abdelmassih entre sua casa e sistema prisional.

Em 6 de maio, ele deixou a prisão novamente, mas para cumprir prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica em seu apartamento no Jardim Paulista, em São Paulo. No entanto, o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que ele volte a cumprir pena em regime fechado, a pedido do Ministério Público.

Abdelmassih deixou a casa onde mora às 14h, no limite do prazo dado pela Justiça. Acompanhado da esposa, de um motorista e de uma advogada, foi para a sede da Delegacia Geral de Polícia.

No local, apresentou-se à delegada Ivalda Aleixo, da divisão de capturas do Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas). Ele passou por procedimentos burocráticos antes de, por volta das 17h, ir para o IML (Instituto Médico Legal) e seguir novamente para Tremembé.

“Eu entrei e contato com a advogada dele, (dizendo) que nós iríamos lá cumprir o mandado de prisão. Devido à situação, ela alegou que ele estava muito debilitado, que não queria esse stress em casa por conta da família, e trouxe ele aqui para nós”, disse a delegada Ivalda à reportagem.

Segundo a policial, Abdelmassih ficou “inconformado com a decisão, que foi baseada em um recurso do Ministério Público”.

  • Roger Abdelmassih
  • Justiça
  • SP
  • Polícia Civil