Notícias

Brasileiro é condenado por participar de invasão ao Capitólio, nos Estados Unidos

Eliel Rosa terá de cumprir um ano em liberdade condicional e pagar multa de US$ 100

Da Redação, com BandNews TV 17/10/2021 • 16:24

Eliel Rosa, um brasileiro que vive no Texas, foi condenado por participar da invasão do Capitólio, nos Estados Unidos, em 6 de janeiro deste ano. As informações são do BandNews TV.

Ele terá de cumprir um ano em liberdade condicional, pagar multa de US$ 100 - o equivalente a quase R$ 550 - e prestar cem horas de serviços comunitários.

No começo do ano ele se juntou a apoiadores do então presidente Donald Trump contrários à vitória do democrata Joe Biden na eleição americana e invadiram o Capitólio. O ataque deixou cinco mortos.

Rosa tem 53 anos e está nos Estados Unidos desde 2016. Em 2018, ele conseguiu status de asilado político por suposta perseguição, após trabalhar na Prefeitura de Curitiba. O inquérito do FBI não aponta se o brasileiro fez algum tipo de depredação ou ato violento no local.

Relembre a invasão

Um grupo de manifestantes apoiadores de Donald Trump invadiu o prédio do Capitólio no dia 6 de janeiro. O congresso americano teve de ser fechado durante uma sessão que iria protocolar Joe Biden como novo presidente dos Estados Unidos. 

A sessão foi suspensa após a invasão dos manifestantes. No Twitter, Donald Trump disse que o vice-presidente Mike Pence, que estava no local para participar da solenidade, "não teve coragem de fazer o que ele deveria fazer para proteger os Estados Unidos e a Constituição", chamando as eleições de fraudulentas.

Apesar de várias tentativas de reverter o resultado na Justiça, Trump não teve sucesso. O republicano enfrentou dezenas de derrotas, confirmando a vitória de Biden em vários estados.

Os manifestantes chegaram a entrar em conflito com alguns invasores. A prefeita de Washington, capital dos Estados Unidos, Muriel Bowser, decretou toque de recolher na cidade. Após as cenas de violência serem divulgadas pelos canais de televisão, Trump usou as redes sociais para pedir calma aos manifestantes.

“Estou pedindo a todos no Capitólio para permanecerem pacíficos. Sem violência. Relembre, nós somos o partido da lei e da ordem. Respeitem a lei e nossos homens e mulheres de [farda] azul”, disse.