Notícias

Cerca de 45 mil estudantes retornaram às universidades particulares em SP, aponta sindicato

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 09/10/2020 • 09:19
Cerca de 45 mil estudantes retornaram às universidades particulares em SP, aponta sindicato
Cerca de 45 mil estudantes retornaram às universidades particulares em SP, aponta sindicato
Agência Brasil

Aproximadamente 45 mil estudantes retornaram às universidades particulares do estado de São Paulo na última quarta-feira, 07. A estimativa do sindicato que representa o setor tem como base a exigência do Plano São Paulo, de 35% dos matriculados por unidade, e uma pesquisa feita com as próprias instituições. As informações são do repórter Lucas Herrero, da Rádio Bandeirantes.

Ao todo, mais de 1,3 milhão estudantes paulistas estão matriculados no ensino superior privado. Desta forma o grau de adesão ainda é extremamente baixo.

Segundo o Semesp (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Ensino Superior), apenas 10% das faculdades abriram as portas. O diretor-executivo da entidade, Rodrigo Capelato, explicou os motivos que fizeram a grande maioria ter optado por aguardar o próximo ano letivo.

"Não vale a pena, porque uma boa parte dos alunos não quer voltar neste momento, está insegura com relação aos riscos. As escolas entendem que o ano já está terminando e que as aulas remotas estão funcionando bem, então não haveria necessidade de fazer toda uma mobilização por causa de dois ou três meses", explicou Capelato.

Além desses fatores, existem alunos que são do grupo de risco, moram com algum familiar que tenha comorbidade ou tem residência em outras cidades.

Novas regras

O número de 45 mil estudantes pode ser multiplicado, porque as faculdades adotaram um esquema de revezamento entre turmas, respeitando a limitação de 35% da capacidade determinada pelo governo estadual.

O diretor do Semesp explica que a maioria das faculdades não permite a mescla entre classes, fazendo com que os alunos estejam na faculdade no máximo dois ou três dias por semana.

"Não misturar as turmas para que eu trabalhe sempre com uma turma fechada. Então, a turma que vai segunda não encontra com os que vão na terça, assim como não encontra com quem vai na quarta e assim por diante. Assim, diminui muito o potencial de multiplicar a contaminação. Se alguma turma tiver um caso, por exemplo, não será preciso parar todas as outras, apenas aquela", disse Capelato.

Atividades práticas já estavam liberadas

Por causa do revezamento implementado, o número de estudantes que voltaram às faculdades particulares do estado entre quarta, 07, e sexta-feira, 09, sobe para 130 mil e se soma aos 180 mil que haviam retomado às atividades práticas desde o dia 20 de julho.

Ambas as parcelas representam cerca de 310 mil pessoas que fazem algum curso no ensino superior e que já tiveram contato com as aulas presenciais. Ou seja, o outro milhão de estudantes deve voltar apenas em 2021.

  • estudantes
  • universitários
  • universidades
  • particulares
  • São Paulo