Notícias

Com alta do preço da carne, roubo de gado cresce na zona rural

Rodrigo Hidalgo, Jornal da Band 01/03/2021 • 19:13 - Atualizado em 01/03/2021 • 19:51

A alta do preço da carne faz com que os roubos de gado cresçam na zona rural. Os bandidos têm uma estratégia bem montada: semanas antes, estudam minuciosamente o local do roubo e, no dia da ação, aplicam tranquilizantes e levam os animais em caminhões boiadeiros ou até em veículos com baú, com pouca ventilação. Essa tática foi usada por um grupo de ladrões no sul de Minas Gerais. Parte deles foi presa no começo de fevereiro.

O produtor Claudinei de Lacerda perdeu toda a criação e pensou até em desistir. Para recomeçar a lida no campo, recebeu doações de fazendeiros vizinhos. “Sou produtor rural e fui roubado aqui. Sou uma das vítimas e os bandidos levaram 56 cabeças de gado e seis cavalos”, lamenta ele.

O delegado Renato Gavião diz que os criminosos cometeram o delito em ao menos seis cidades no período de um ano e furtaram aproximadamente quatrocentas cabeças de gado.  

Violência na estrada

Alguns criminosos, entretanto, têm uma abordagem mais violenta. Na Bahia, os ataques aos caminhões carregados de animais ocorrem no meio da estrada. Foram quatro casos semelhantes no mês passado.

Uma das vítimas, que dirigia seu caminhão pela região de Itapetinga, no sul baiano foi fechada por um carro que atravessou a carga no meio da rodovia. Os bandidos armados fizeram o motorista refém por mais de quarenta quilômetros. “Fiquei com medo de me largarem no meio do mato, amarrado e tudo. Disseram que sabiam onde minha família mora, sabiam tudo de mim. Fiquei com medo de morrer”, conta ele, que não quis se identificar. Os animais nunca mais foram encontrados.  

O destino dos rebanhos roubados, na maior parte das vezes, são os abatedouros clandestinos, mas as quadrilhas também enfrentam imprevistos. Em uma interceptação telefônica autorizada pela Justiça, dois bandidos falam sobre as dificuldades para fugir com os animais por uma ponte no interior do Mato Grosso. O furto é chamado de churrasco.  

(Bandido) 1 - oi, oi

(Bandido 2) - e o churrasco?

(Bandido 1) "cê tá" na cidade ainda?

(Bandido 2) - tou

(Bandido 1) - Deixa eu falar "pro cê", a ponte aqui acho que não vai aguentar não, hein. saiu um caminhão agora e ela quase foi para o pau. não adianta não. vai dar bo aqui, viu?    

Para tentar evitar novos roubos, Claudinei montou uma barricada com entulho para conter a entrada de veículos. A medida drástica veio depois de um prejuízo de R$ 180 mil. “A gente só quer paz pra poder trabalhar”, afirma.

  • Jornal da Band
  • Carne