Notícias

Como um asteroide passou "raspando" pelo planeta Terra e ninguém percebeu

Rocha de quase 2 metros passou a 3 mil quilômetros da superfície, distância considerada próxima para padrões astronômicos

Abinoan Santiago 05/11/2021 • 14:46 - Atualizado em 05/11/2021 • 14:49
Asteroide passou próximo à Terra e ninguém percebeu
Asteroide passou próximo à Terra e ninguém percebeu
Nasa

Um asteroide do tamanho de uma geladeira passou “raspando” por cima da Antártida e ninguém percebeu. A rocha espacial de quase dois metros orbitou a uma altura aproximada de 3 mil quilômetros da superfície na noite de 31 de outubro, mas acabou sendo detectada por cientistas somente quatro horas depois. 

Segundo o site norte-americano CNET, o asteroide denominado de “2021 UA1” passou por cima da Antártida sem que nenhum astrônomo tivesse previsto em razão do seu tamanho e da sua cor escura. 

Além disso, a rocha surgiu de uma espécie de “ponto cego” da direção do Sol no lado diurno da Terra, resultando na descoberta somente depois.  

Para os padrões de medidas da astronomia, o 2021 UA1 é considerado o terceiro asteroide que mais se aproximou da Terra sem atingi-la. Em agosto de 2020, outro passou a uma distância de 2,9 mil quilômetros da superfície. No mesmo ano, em novembro, uma rocha espacial “raspou” o nosso planeta a quase 400 quilômetros. 

Apesar de passar perto, o 2021 UA1 não representava perigo, pois devido ao seu tamanho, iria se deteriorar em meio às chamas ao entrar na atmosfera antes de atingir a superfície. Como comparação, o asteroide que explodiu no céu da Rússia, em 2013, era quase 20 vezes maior e apenas um pequeno fragmento da rocha sobreviveu antes de atingir o solo. 

Vídeo: Brasileiro de 17 anos descobre asteroide

Para a Nasa, um corpo celeste em direção à Terra é considerado perigoso somente se medir a partir de 140 metros de diâmetro. 

“A maioria dos objetos próximos à Terra não representa perigo algum. É uma pequena porcentagem de asteroides potencialmente perigosos que atrai um exame mais minucioso”, informou a agência espacial, acrescentando que, por enquanto, não existe nenhum que atraia atenção para buscar o desvio da rota em direção ao nosso planeta. 

O que é um asteroide? 

De acordo com a Nasa, “asteroides são fragmentos rochosos que sobraram da formação do sistema solar há cerca de 4,6 bilhões de anos”. 

Cientistas calculam que existam centenas de milhões de asteroides vagando pelo Universo, variando de tamanho. Geralmente, eles são atraídos em direção aos planetas por influência gravitacional.