Notícias

Conexão de internet não funciona em 80% das escolas da rede pública estadual do Paraná, diz estudo

Outra conclusão do relatório do TCE é que um terço das instituições, não tem condição para transmitir as aulas para alunos que precisam continuar o estudo de forma remota

David Musso, da BandNews FM 23/09/2021 • 13:57 - Atualizado em 23/09/2021 • 20:49
Conexão de internet não funciona em 80% das escolas da rede pública estadual do Paraná, diz estudo
Conexão de internet não funciona em 80% das escolas da rede pública estadual do Paraná, diz estudo
Divulgação/AEN

Oito em cada dez escolas da rede pública estadual de ensino do Paraná não tem um serviço de internet funcionando de forma adequada. A conclusão consta em um relatório de inspeção realizada pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE/PR), que tenta identificar se a rede está pronta para o retorno às aulas presenciais, após a interrupção da pandemia.

Segundo o estudo, divulgado nesta última quarta-feira (22), em 80% das escolas públicas estaduais não existe internet, ou quando existente, a conexão funciona de forma precária.

Outra conclusão é que um terço das instituições, não tem condição para transmitir as aulas para alunos que precisam continuar o estudo de forma remota. Faltam projetores, computadores, microfones e câmeras para internet, em 34% das escolas inspecionadas.

Para além das carências de infraestrutura, decorrentes da nova realidade da pandemia, o estudo do TCE/PR identificou problemas graves no cumprimento aos protocolos sanitários para evitar o contágio pelo coronavírus.

Os técnicos anotaram a falta de ventilação adequada, número de profissionais insuficientes para a higienizar os ambientes, e até mesmo, a falta de produtos de limpeza. Uma em cada três escolas da capital Curitiba não tem caixa de água com capacidade suficiente, para suprir a demanda, com a suspensão do fornecimento provocada pelo rodízio da Sanepar. Em todo o Paraná, 17% das escolas tem o mesmo problema.

Infraestrutura 

Em 14% das escolas, as janelas não abrem de forma satisfatória, para possibilitar um ambiente com ventilação adequada. Em 13% não há profissionais para higienizar os banheiros, em 7% não há pessoal para a limpeza das salas de aula e em 6% há a falta de produtos de limpeza. A inspeção do TCE/PR foi realizada entre os meses de julho e agosto.

Nota da Secretaria 

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte não nega os problemas apontados pelo Tribunal. A pasta diz que estão em andamento diversas melhorias, que tentam aprimorar a infraestrutura e as condições de atendimento das escolas estaduais.

Em relação à falta de funcionários, a Educação diz que realizou um processo seletivo simplificado, para suprir as vagas deixadas por profissionais que estão afastados. Sobre os problemas de internet, a pasta anunciou o aumento de velocidade, dos atuais 25 para 40 megas, em 1.628 escolas e a instalação de internet sem fio para todas as salas de aula da rede estadual.

  • Brasil
  • Educação