Notícias

Covid-19: Idade de internados caiu, mas Brasil precisa de mais vacinas

Para o infectologista Álvaro Furtado, controle da pandemia depende de duas doses de vacinas

Da Redação, com BandNews FM 21/06/2021 • 12:46

A situação da pandemia da Covid-19 no Brasil só vai melhorar quando mais da metade da população receber as duas doses da vacina contra a doença.

Essa é a avaliação do infectologista e colunista da BandNews FM, Álvaro Furtado.

No sábado (19), o país atingiu a triste marca de 500 mil mortes por causa do novo coronavírus.

Atualmente, 29% da população recebeu apenas uma dose do imunizante, o que corresponde a 63 milhões de pessoas.

Somente 11% dos brasileiros recebeu duas doses e está protegido contra a Covid-19, um total de 24 milhões de pessoas.

Doutor Álvaro Furtado afirma que só será possível pensar em um cenário melhor da pandemia no país quando o número de vacinados aumentar.

Como a taxa de contaminação do coronavírus está alta e ainda não há vacina para todos no Brasil, os cuidados que todos conhecem precisam continuar: uso de máscara e álcool em gel e distanciamento social.

Carla Domingues, ex-coordenadora do Plano Nacional de Imunizações, alerta que a população precisa ir atrás da segunda dose para conseguir a proteção necessária contra a Covid-19, visto que existem casos em que as pessoas tomam somente uma dose e não buscam se vacinar novamente.

Para a epidemiologista, o Brasil precisa vacinar dois milhões de pessoas por dia para imunizar toda a população até o fim do ano.

Atualmente, o país utiliza as vacinas Pfizer, Coronavac e Astrazeneca. Existe a expectativa de que a vacina da Janssen, que tem dose única, chegue ao país nas próximas semanas. Já a vacina russa Sputnik V deve chegar aos estados do Nordeste em julho.

  • Covid-19
  • Coronavírus
  • Brasil