Notícias

CPI convoca 9 governadores, Witzel e suspeitos de integrar "ministério paralelo"

O ministro Marcelo Queiroga e o general Eduardo Pazuello também foram reconvocados

Da redação com BandNews TV 26/05/2021 • 13:44

Os senadores membros da CPI da Pandemia ficaram reunidos por 1 hora. Foi acordado que governadores de estados que tiveram investigações da Polícia Federal seriam convocados, mas Eduardo Girão (Podemos-CE), que faz parte da tropa de choque do governo, tentou incluir requerimentos de prefeitos na votação.

O presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), perdeu a paciência: "Vossa excelência é um oportunista e um oportunista pequeno (...) vossa excelência, desde o primeiro momento, toda a sociedade brasileira tem inteligência e sabe que vossa excelência está aqui com um único objetivo: que a gente não investigue por que a gente não comprou vacina. Vossa excelência que não entende patavina de Saúde quer impor a cloroquina na cabeça da população".

Vossa excelência é um oportunista e um oportunista pequeno

Após o bate-boca ocasionado por essa tentativa de driblar o que foi combinado privadamente, os senadores aprovaram a convocação de 9 governadores e o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel, que sofreu impeachment por supostos desvios na Saúde do estado.  Veja os governadores convocados:

- Wilson Lima (PSC), do Amazonas

- Ibaneis Rocha (MDB), do Distrito Federal

- Waldez Góes (PDT), do Amapá

- Helder Barbalho (MDB), do Pará

- Marcos Rocha (PSL), de Rondônia

- Antonio Denarium (PSL), de Roraima

- Carlos Moisés (PSL), de Santa Catarina

- Mauro Carlesse (PSL), de Tocantins

- Wellington Dias (PT), do Piauí

A CPI também aprovou novos depoimentos do general Eduardo Pazuello e do atual ministro da Saúde Marcelo Queiroga e a convocação do diretor da White Martins, Paulo Barauna, que deve dar informações sobre a falta de oxigênio medicinal em Manaus no começo do ano.

"Ministério Paralelo"

Os senadores começam a apontar a investigação para o suposto "assessoramento paralelo" citado pelo ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. Entre os integrantes desse "ministério B" estariam o empresário Carlos Wizard, o assessor internacional Filipe Martins e o ex-assessor Arthur Weintraub. Todos eles foram convocados.

O site Metrópoles fez um compilado de vídeos onde o irmão do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, Arthur Weintraub, aparece dizendo que estudou o uso da cloroquina no tratamento da Covid-19 a pedido do presidente Bolsonaro.

Marcos Eraldo Arnoud Marques, conhecido como Markinhos Show, também vai depor à CPI. Ele fez parte da equipe de comunicação do Ministério da Saúde durante a gestão de Pazuello.

Por último, a convocação da infectologista Luana Araújo foi aprovada. Luana foi anunciada como secretária pelo ministro Marcelo Queiroga, mas depois de 10 dias ele desistiu da nomeação. Ela fez críticas ao tratamento com a cloroquina e os senadores buscam saber se esse foi o motivo para a sua não nomeação.

O pedido de convocação do presidente Jair Bolsonaro feito por Randolfe Rodrigues (Rede-AP) não foi analisado.

Amanhã a CPI ouve o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. O médico deve dar detalhes sobre a negociação para a compra da CoronaVac pelo governo federal.