Notícias

CPI da Covid deve começar na próxima quinta e ouvirá ex-ministros da Saúde, diz senador Otto Alencar

Senador do PSD da Bahia também confirmou que o presidente será Omar Aziz e o relator, Renan Calheiros do MDB

Da redação, com Rádio Bandeirantes 17/04/2021 • 09:48 - Atualizado em 17/04/2021 • 09:52
Otto Alencar, senador do PSD da Bahia, participará da CPI da Covid-19
Otto Alencar, senador do PSD da Bahia, participará da CPI da Covid-19
Divulgação/Senado

Otto Alencar, senador do PSD da Bahia, foi entrevistado ao vivo neste sábado, 17, na Rádio Bandeirantes pela Thays Freiras e Agostinho Teixeira, no Jornal Gente. Segundo Alencar, a CPI da Covid-19 deve começar na próxima quinta-feira, 22, e sua posição na comissão será isenta, apenas para investigar possíveis irregularidades no enfrentamento à pandemia.

“Minha posição na CPI será isenta, imparcial, apenas para investigar se realmente aconteceram erros de planejamento e aconselhamento do ponto de vista cientifico e médico no combate à Covid-19”, disse. A CPI terá 11 senadores titulares e sete suplentes. “Nós tivemos várias reuniões e ontem ficou decidido o presidente Omar Aziz, do PSD, que é do Amazonas, onde aconteceu praticamente o caos”, disse. A relatoria será Renan Calheiros, do MDB.

E-ministros da Saúde também serão ouvidos. “Vamos investigar questões que aconteceram desde a gestão do Mandetta, passando pelo Nelson Teich, Pazuello e Queiroga, que também deverá ser ouvido, uma vez que continua faltando oxigênio, medicamentos, as vacinas não chegaram. Todo o planejamento das vacinas não foi confirmado, faltou muito”, disse. “Agora mesmo, no mês de abril, seria 46 milhões de vacinas e não chegar a 25 milhões”.

Otto Alencar relembrou que em agosto de 2020 encaminhou questionamentos ao então ministro da Saúde, Pazuello, sobre a compra de vacinas. “O governo teve erros em todo o trajeto, inclusive na gestão Pazuello. Ano passado, eu encaminhei, através do Senado Federal, o questionamento sobre a compra de vacinas no mês de julho e agosto, e a resposta, do ministro Pazuello, que chegou textualmente foi: ‘só vou comprar vacina se tiver demanda’. Por que não planejou isso em agosto do ano passado?”.

O senador ainda disse que a Coronavac foi o grande acerto do governo de São Paulo no ano passado. “A cada 10 vacinas, oito são do Butantan hoje. É o que está dando alívio às pessoas. O custo de uma vacina dessa são 10 dólares, uma dária de UTI é R$ 3 mil. Essa doença é só controlável por vacina.

Alencar ainda se posicionou sobre a hidroxicloroquina. “Se passou um tempo inteiro comprando hidroxicloroquina que não resolve nada. É um placebo.” Ouça a entrevista completa abaixo: 

  • otto alencar
  • cpi da covid
  • saúde