Notícias

Deputado nega ter cometido crime de importunação sexual contra parlamentar em depoimento

Da Redação, com Rádio Bandeirantes e BandNews TV 25/02/2021 • 08:38 - Atualizado em 25/02/2021 • 08:58
Deputado nega ter cometido crime de importunação sexual contra parlamentar em depoimento
Deputado nega ter cometido crime de importunação sexual contra parlamentar em depoimento
Reprodução

O deputado Fernando Cury negou ter cometido crime de importunação sexual contra a parlamentar Isa Penna em depoimento ao Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo. As informações são do repórter Lucas Herrero, da Rádio Bandeirantes no BandNews TV.

Em dezembro, ele foi flagrado tocando e abraçando a deputada, que estava de costas, durante uma sessão.

Cury alega que teria abraçado outros parlamentares da mesma forma na mesma noite e diz que ação foi um "gesto de gentileza" para com a colega de Alesp.

“O abraço que dei na deputada Isa Penna foi justamente um gesto que eu quis fazer de gentileza justamente porque eu ia interromper uma conversa que ela estava tendo com o presidente Cauê Macris e eu estava indo para conversar com o Cauê e interromper a conversa dela. Foi por isso que eu fiz esse gesto de lhe dar um abraço. Um gesto esse, no meu entendimento, completamente sem maldade, sem segundas intenções, um gesto que não teve qualquer conotação de qualquer intenção sexual”, explicou.

Além de sete testemunhas levadas para demonstrar o passado ilibado do deputado, a defesa de Cury levou um perito, que concluiu não haver assédio principalmente por causa da demora que a deputada teve após o fato.

Próximos passos

Na segunda-feira (01), os parlamentares que foram citados nos depoimentos desta quarta-feira, 24, devem ser ouvidos, além da deputada Isa Penna e da defesa final de Fernando Cury.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, a deputada Maria Lucia Amary, do PSDB, presidente do Conselho de Ética da Alesp, explica quais são os próximos movimentos do grupo a partir desta reunião na semana que vem.

“Tanto os membros da comissão como eu, como presidente, como o próprio relator, o deputado Emídio, entendemos que com a oitiva das testemunhas de defesa, com a oitiva na segunda-feira (01) desses deputados, que foram mencionados durante os depoimentos, já com a perícia apresentada, mais os depoimentos das duas partes encerra a questão dentro da comissão com a apresentação final do parecer do relator com o fato em si”, disse a deputada. 

Possíveis consequências

O parecer final precisa ser entregue até o dia 10 de março pelo relator do caso, deputado Emídio de Souza, do PT.

Caso o relatório seja aprovado por cinco dos nove membros do Conselho de Ética, Cury pode receber uma advertência verbal, ser censurado, suspenso ou até mesmo cassado. 

A reportagem apurou que a pena mais provável é a suspensão do parlamentar, que depois precisaria ser enviada para votação em plenário, assim como na possibilidade de cassação.

  • importunação sexual
  • Alesp
  • Fernando Cury
  • Isa Penna