Notícias

Enfermeira é presa por aplicar vacina vazia em troca de dinheiro na Itália

Profissional de saúde integrava esquema de movimento antivacina; outras duas pessoas foram detidas

Felipe Kieling 22/12/2021 • 07:54 - Atualizado em 22/12/2021 • 07:55
Imagem de arquivo de vacina contra covid-19
Imagem de arquivo de vacina contra covid-19
Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Uma enfermeira foi presa nesta terça-feira (21) em Palermo, na Itália, acusada de aplicar vacinas contra covid-19 com as seringas vazias em troca de dinheiro.

A polícia recebeu a denúncia, instalou câmeras escondidas no centro de vacinação e pegou o flagrante da ação. Nas imagens foi possível ver a profissional de saúde, identificada como Anna Maria Lo Brano, esvaziando a seringa em uma gaze antes de aplicar em algumas pessoas. Em seguida, o comprovante de vacinação era emitido normalmente.

A investigação aponta que os interessados chegavam a pagar 400 euros pela fraude. A Itália é um dos países europeus que exigem o passaporte da vacina para a entrada em determinados estabelecimentos.

Além da enfermeira, foram presas outras duas pessoas acusadas de participar do esquema: Filippo Accetta, líder de um movimento antivacina local, e um policial, cuja identidade não foi divulgada.

Braço de silicone

No início deste mês, um italiano antivacina de cerca de 60 anos foi a um posto de Biella, no norte do país, usando um braço de silicone para tentar enganar os profissionais que aplicavam as vacinas. A enfermeira que o atendeu percebeu a tentativa de fraude e acionou a polícia, mas o homem fugiu antes da chegada dos agentes.