Notícias

Ex-namorado é suspeito de matar jovem e ocultar corpo no Rio

Amanda Martins, da BandNews FM Rio 05/01/2021 • 17:48 - Atualizado em 05/01/2021 • 18:03
Bianca Lourenço teria sido morta pelo ex-namorado que não aceitava o fim do relacionamento
Bianca Lourenço teria sido morta pelo ex-namorado que não aceitava o fim do relacionamento
Reprodução/Redes sociais

A Polícia Civil investiga o desaparecimento de uma jovem na favela da Kelsons, na Penha, Zona Norte do Rio. Testemunhas afirmam, em relatos pelas redes sociais, que Bianca Lourenço teria sido morta pelo ex-namorado, que não aceitava o fim do relacionamento.

O acusado teria envolvimento com o tráfico de drogas e pode ter cometido o crime depois que a vítima postou fotos de biquíni na internet. Uma testemunha, que teve a identidade preservada e a voz distorcida, conta que a família decidiu não registrar o caso por medo de retaliação, mas que o acusado teria confessado o crime.

Segundo familiares, Bianca estava em um churrasco no último domingo (3) quando o ex-namorado chegou e obrigou que ela entrasse em um carro. No mesmo dia, ele teria sido encontrado em um bar e confirmado que matou a jovem e jogou o corpo na Baía de Guanabara.

Mesmo sem registro, o caso passou a ser investigado pela Polícia Civil depois que os relatos começaram a ser feitos na Internet. Quem tiver informações que possam ajudar a esclarecer o caso pode ligar para o Disque Denúncia 2253-1177. O anonimato é garantido.

Mais casos de violência contra a mulher no Estado

Em Teresópolis, na Região Serrana, outro caso que impacta: uma mulher foi morta a tiros pelo ex-marido na frente da filha de 11 anos. Natalia da Silva Fonseca chegou a mandar uma mensagem para o atual namorado pedindo ajuda, mas não resistiu. O acusado, Alexsandro Fonseca de Souza, tentou o suicídio e está internado em estado grave. 

Nos últimos seis meses, havia três registros de ocorrência contra Alexsandro por ameaça, lesão corporal e estupro. A arma usada no crime foi apreendida.

Além de assassinatos, agressões. No Centro do Rio, um homem foi preso em flagrante ao agredir a esposa dentro de um carro em movimento enquanto passava em frente à Delegacia de Atendimento à Mulher, no Centro do Rio.

Pedro José Freitas, de 62 anos, vai responder pelos crimes de cárcere privado, lesão corporal, injúria e calúnia. Durante depoimento, a mulher disse que era chantageada pelo agressor que ameaçava divulgar fotos íntimas se ela terminasse o relacionamento.

  • feminicídio
  • violência contra a mulher