Notícias

Indígena de 8 anos é 1º a receber vacina infantil contra Covid-19 no Brasil

Davi Seremramiwe Xavante recebeu dose em evento do governo de São Paulo nesta sexta (14) que marca início da campanha

Da Redaçao, com BandNews TV e BandNews FM 14/01/2022 • 12:47 - Atualizado em 14/01/2022 • 17:31

Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, foi a primeira criança imunizada contra Covid-19 no Brasil. O indígena recebeu a dose em evento do governo de São Paulo no Hospital das Clínicas, no início da tarde desta sexta-feira (14), que marcou a inauguração da vacinação da faixa etária de 5 a 11 anos contra o coronavírus, em evento acompanhado pelo governador João Doria (PSDB).

A imunização de crianças foi autorizada pela Pfizer desde 16 de dezembro. Na capital paulista, a vacinação dessa faixa etária começará nesta segunda (17), segundo a prefeitura de São Paulo.

Davi é tribo Xavante, localizada no Mato Grosso. Filho do cacique Jurandir Siridiwe, ele mora em Piracicaba, onde faz tratamento contra uma doença genética. O indígena usa uma prótese na perna por causa de dificuldades para andar. O menino de 8 anos veio para o estado por meio da pesquisadora Fernanda Viegas Reichardt, que se tornou sua tutora para auxiliar em seu tratamento.

A gestão Doria já havia aberto um pré-cadastro de vacinação para as crianças na última quarta (12). Segundo o governo, em 24 horas, foram 230 mil inscritos no VacinaJá. A campanha em São Paulo começou imediatamente após a entrega do lote inicial de 234 mil vacinas pediátricas pelo Ministério da Saúde.

Os pais terão de apresentar atestado médico, receita ou exames que comprovem a condição. A vacinação também estará disponível para crianças indígenas da mesma faixa etária.

Na última quinta (13), chegou o primeiro carregamento com os imunizantes dedicados às crianças. A carga está sendo distribuída para os estados ao longo desta sexta, e caberá aos estados e municípios definir o cronograma de aplicação.

Neste primeiro momento, as doses não cobrem o público de 20 milhões de crianças na faixa etária autorizada. Por isso, por determinação do Ministério da Saúde, estados e municípios devem priorizar alguns grupos: em um primeiro momento, crianças com comorbidades; na sequência, a imunização começará entre os mais velhos.

Lista de comorbidades do Ministério da Saúde

  • Insuficiência cardíaca
  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
  • Cardiopatia hipertensiva
  • Síndromes coronarianas
  • Valvopatias
  • Miocardiopatias e pericardiopatias
  • Doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatias congênitas
  • Próteses e implantes cardíacos
  • Talassemia
  • Síndrome de Down
  • Diabetes mellitus
  • Pneumopatias crônicas graves
  • Hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3
  • Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo
  • Doença cerebrovascular
  • Doença renal crônica
  • Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)
  • Anemia falciforme
  • Obesidade mórbida
  • Cirrose hepática
  • HIV

Vídeo: Ministério da Saúde pede liberação de autotestes para a Anvisa