Notícias

Irmão de Ricardo Boechat morre aos 70 anos vítima da Covid-19

Da redação, com BandNews FM 12/12/2020 • 16:44 - Atualizado em 12/12/2020 • 17:51
De Covid-19, irmão de Ricardo Boechat morre aos 70 anos
De Covid-19, irmão de Ricardo Boechat morre aos 70 anos
Reprodução/Instagram

Aos 70 anos, o irmão de Ricardo Boechat, Carlos Roberto Boechat, morreu vítima da Covid-19. A informação foi confirmada pela família neste sábado, dia 12.

Carlos estava internado no Hospital Santa Marta, no bairro de Santa Rosa, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Ele havia apresentado sinais de melhora até precisar ser transferido para o Centro de Tratamento Intensivo da unidade.

O engenheiro nascido no Uruguai foi eleito vereador de Niterói, pelo PDT, com 2.916 votos nas eleições deste ano.

Ao longo da carreira política, ele participou da realização de diversas obras de infraestrutura e mobilidade da cidade e, durante a gestão de Rodrigo Neves, atuou como administrador regional da Região Oceânica.

Carlos também chefiou a antiga Superintendência de Limpeza Urbana de Niterói.

Pelas redes sociais, o atual prefeito da cidade, Rodrigo Neves lamentou a morte do colega de trabalho e prestou homenagem, assim como a viúva de Ricardo Boechat, a jornalista Veruska Boechat. “Conheço essa tristeza que minha cunhada, Pat, e os quatro filhos, Carlinhos, Xandinha, Diego e Aline, estão sentindo nesse momento. Sei que meu marido está lá pra recebê-lo. Essa doença é devastadora. Se cuidem. Cuidem-se.” 

Leia abaixo ao post na íntegra: 

“Ele so´ me chamava de rainha. Esse foi o último áudio que me mandou, com a voz embargada porque tinha sido eleito vereador por Niterói, seu sonho. Estava agradecendo por eu ter gravado um vi´deo que foi postado nas redes sociais da sua campanha. Foi no finalzinho da mesma campanha que ele pegou esse vi´rus maldito junto com muita gente em volta. Carlos, mas pra gente da família era Macuco, ou tio Cuco para as minhas filhas.
Que tristeza! Minha sogra, essa fortaleza em meio a` dor, me proibiu de viajar pra la´: “na~o venha. Na~o se atreva. Voce^ tem duas filhas pra criar sozinha!” E´ o terceiro filho que ela perde. 
Conhec¸o essa tristeza que minha cunhada, Pat, e os quatro filhos, Carlinhos, Xandinha, Diego e Aline, esta~o sentindo nesse momento. Sei que meu marido esta´ la´ pra recebe^-lo.
Essa doenc¸a e´ devastadora.
Se cuidem. Cuidem-se."