Jornal da Band

Alteração em eixo traseiro de caminhão aumenta risco de acidentes fatais

Em vídeos na internet, caminhoneiros exibem os veículos arqueados, com a dianteira rebaixada e suspensão traseira mais alta

Rodrigo Leite 21/01/2022 • 19:24 - Atualizado em 21/01/2022 • 19:58

Uma alteração feita por caminhoneiros no eixo traseiro dos veículos está causando polêmica e aumentando o risco de acidentes fatais nas estradas.

Em vídeos na internet, caminhoneiros exibem os veículos arqueados, com a dianteira rebaixada e suspensão traseira mais alta.

Além da parte estética, segundo os adeptos do estilo, as mudanças seriam uma forma de deixar a direção mais firme e oferecer mais estabilidade nas curvas.

Em sua maioria, os caminhões arqueados são dirigidos por caminhoneiros mais jovens, que gostam de deixar o veículo com um visual mais agressivo. Mas essa nova tendência nas estradas brasileiras traz riscos enormes para a segurança. 

“Vai interferir na frenagem do veículo, vai interferir na aerodinâmica do veículo e por consequência na estabilidade do veículo quando está em movimento”, explica o policial rodoviário federal, Ricardo Salgueiro. 

Caminhões arqueados também apresentam risco para quem anda atrás. Foi o que aconteceu no último dia 13, na BR 116, na região de Curitiba. Um caminhoneiro morreu depois de bater na traseira de outro caminhão dirigido pelo próprio pai. Os dois veículos eram arqueados. 

Com a batida, a cabine do caminhão praticamente entrou embaixo da carroceria do outro veículo. A esposa da vítima também morreu no acidente. Pai e filho costumavam exibir os caminhões na internet.

De acordo com o código brasileiro de trânsito, caminhões com excesso de elevação traseira são proibidos. Desde 2014, uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito só permite inclinação de até dois graus no chassi dos caminhões, levando-se em conta a carga transportada. 

As alterações na suspensão dianteira, feitas para rebaixar a frente, também são proibidas. Quem infringir a regra está sujeito a multa ou, até, apreensão do veículo.