Jornal da Band

Anne Frigo é levada para CDP em SP para esperar julgamento por morte de companheiro

Investigação apontou envolvimento de mais uma pessoa no assassinato de Vitor Lúcio Jacinto

Da Redação, com Brasil Urgente 29/07/2021 • 19:32 - Atualizado em 29/07/2021 • 19:33

Depois de 30 dias na carceragem do 89 DP, na zona sul da cidade de São Paulo, a empresária Anne Cipriano Frigo foi levada a um Centro de Detenção Provisória na zona norte da capital paulista para esperar por julgamento. As informações são do Brasil Urgente.

A milionária de 46 anos é acusada de mandar matar o marido, Vitor Lucio Jacinto, de 42 anos. Anne nega o crime, mas Carlos Alex Ribeiro de Souza, uma espécie de faz-tudo do casal, confessou que assassinou Vitor por ordem da socialite, e deu detalhes da negociação.

Carlos disse que receberia R$ 200 mil pelo serviço. Ele também foi transferido para um Centro de Detenção Provisória.

A quebra do sigilo telefônico foi essencial para a Polícia Civil entender a relação do casal com Carlos. Vitor tinha amantes e gravava as relações sexuais que tinha com elas – especialmente com garotas de programa. Os vídeos eram mandados para Carlos, que fingia ser amigo dele, pegava o material e encaminhava para Anne.

Como os celulares são de última geração, a polícia ainda tem dificuldades em recuperar mensagens apagadas. Mesmo assim, para os delegados envolvidos na investigação, não há dúvidas de que Anne foi a mandante. A investigação segue sob sigilo.

Vitor foi encontrado morto em uma mata perto da represa de Guarapiranga, na zona sul de São Paulo. Um amigo de Carlos, funcionário de um píer na represa, foi identificado e prestou depoimento. Ele assumiu que foi chamado pelo assassino para arrastar e incendiar o cadáver.

O amigo foi denunciado por ocultação de cadáver e responde pelo crime em liberdade. Anne e Carlos respondem por homicídio duplamente qualificado, fraude processual, ocultação de cadáver e furto.

  • Anne Frigo
  • SP
  • Polícia Civil