Jornal da Band

Modelo grávida que morreu baleada em tiroteio é enterrada no Rio

Kathlen de Oliveira foi 8ª grávida morta por tiros nos últimos 4 anos na cidade

Da Redação, com Jornal da Band 09/06/2021 • 19:39 - Atualizado em 09/06/2021 • 20:16

Em clima de forte comoção, foi enterrada na tarde desta quarta-feira (9) a modelo Kathlen de Oliveira Romeu, de 24 anos, que estava grávida e morreu por causa de uma bala perdida durante troca de tiros de agentes de uma UPP e criminosos em Lins de Vasconcelos, na zona norte do Rio. Ela foi supultada no Cemitério do Caju. 

Kathlen é a 15ª mulher grávida atingida por balas perdida nos últimos 4 anos na cidade, segundo levantamento do Instituto Fogo Cruzado. Dessas, 8 morreram. 

Mais homenagens para a modelo foiram feitas em frente à loja onde ela trabalhava como vendedora, em Ipanema. 

Katlhen tinha se mudado, no mês passado, do Complexo do Lins justamente por causa da violência. Mas, na última terça (8), voltou para visitar a avó. As duas estavam na rua quando começou o tiroteio. 

“Quando começou o barulho do tiro, minha neta caiu, eu pensei que ela tinha sido jogada, eu me joguei em cima dela. Quando eu me joguei, ela estava com um buraco”, relatou Sayonara de Oliveira, avó da modelo, que falou em “tiroteio bárbaro”.

O laudo do Instituto Médico Legal aponta que um tiro de fuzil perfurou o tórax de Katlhen. A modelo foi levada pro hospital Salgado Filho, mas ela e o bebê não sobreviveram.  

A Polícia Militar informou que agentes da UPP foram atacados, dando início ao confronto. E que depois do tiroteio encontraram a modelo ferida. Os policiais apreenderam um carregador de fuzil e munições de pistola, mas ninguém foi preso. 

Em protesto, moradores fecharam a autoestrada Grajau-Jacarepaguá, que liga as zonas norte e oeste da cidade pedindo por justiça. O batalhão de choque precisou ser acionado. 

Corregedoria da PM e a delegacia de homicídios da Polícia Civil tentam descobrir de onde partiu o tiro que matou Kathlen. Cinco dos 12 policiais que estavam na UPP já prestaram depoimento. Doze fuzis e nove pistolas foram recolhidos para perícia. 

  • Kathlen de Oliveira
  • rio de janeiro
  • upp